29 de agosto de 2018

Gestão de pessoas: como integrar profissionais de diferentes gerações

por Amarildo de Souza Nogueira

As empresas cada vez mais têm investido em equipamentos, Tecnologia da Informação, estrutura física e pouco em pessoas. Os tempos mudaram e as pessoas também! As empresas que não tiverem, realmente, preocupação com a gestão de pessoas correm o risco de comprometer o seu negócio.

Nesse processo de gestão de pessoas, o trabalho com as diferentes gerações faz parte do grande desafio dos gestores atuais. Para compreendermos melhor, destaco aqui algumas características dessas gerações:

Geração dos Baby Boomers: crianças nascidas durante uma explosão populacional – Baby Boom em inglês, ou, em uma tradução livre, Explosão de Bebês. Dessa forma, quando definimos uma geração como Baby Boomer é necessário definir a qual Baby Boom, ou explosão populacional, estamos nos referindo. Em geral, a atual definição de Baby Boomers se refere aos filhos da Segunda Guerra Mundial, já que durante a guerra houve uma explosão populacional. Normalmente são as pessoas nascidas no final da década de 1940.

Geração X: composta por filhos Baby Boomers. Os integrantes da Geração X têm sua data de nascimento localizada, aproximadamente, entre os anos 1960 e 1980.

Geração Y: também chamada de Geração Next ou Millennials. Apesar de não haver um consenso a respeito do período dessa geração, a maioria da literatura se refere à Geração Y como as pessoas nascidas entre os anos 1980 e 2000. São, por isso, muitos deles, filhos da Geração X e netos da Geração Baby Boomers.

Geração Z: formada por indivíduos constantemente conectados por meio de dispositivos portáteis e preocupados com o meio ambiente, a Geração Z não tem uma data definida. Pode ser integrante ou parte da Geração Y, já que a maioria dos autores posiciona o nascimento das pessoas da Geração Z entre 1990 e 2009.

Os colaboradores devem agregar valor uns aos outros e saber lidar com as diferenças, e com isso quem ganha é a empresa. Mas para isso é preciso que a empresa procure investir e acreditar nesses colaboradores.

A falta de gestão de pessoas, a distância de diretores e gestores do pessoal operacional, a falta de incentivo ao aprimoramento, a falta de capacitação pessoal e profissional, a não preocupação em identificar e desenvolver talentos são as principais causas de descontentamentos e demissões nas empresas.

Com essas gerações de formas e comportamentos distintos, as empresas estão se reinventando, se orientando para proporcionar condições para que as pessoas utilizem suas principais habilidades e capacidades a fim de serem bem-sucedidas e com isso proporcionar melhores resultados à organização.

Saber como realizar as atividades diárias depois de um período de aprendizado é fácil, mas saber fazer de forma diferente, agregando valor e conseguindo lucrar é o que permite aumentar o faturamento e a performance da empresa.

Quando a empresa se preocupa com capacitação e satisfação de seus colaboradores, ela está dando um passo muito importante para crescer e se destacar no mercado em que atua. Como disse inicialmente: máquinas, TI, infraestrutura se compram em qualquer lugar, mas as pessoas é preciso conquistar.

 

Fonte: Revista Raça

 

LEIA TAMBÉM

Saiba porque você deve ter um mentor

A diferença entre ter e ser

Tenha uma personalidade marcante

Tags: , , , , , , , , , , , ,
  • Amarildo de Souza Nogueira
    Amarildo de Souza Nogueira

    Consultor empresarial, Mestre em Gestão de Negócios pela Universidade Católica de Santos, MBA em Logística Empresarial pela Fundação Getulio Vargas (FGV), Business and Management International Professional pela University of California (Irvine – EUA). Possui especialização em Metodologia do Ensino Superior e Metodologia da Pesquisa pela FGV. É Bacharel em Sistemas de Informação pelo Centro Universitário Fundação Santo André (FSA) e tem formação em Coaching Integrado Internacional pelo ICI – Integrated Coaching Institute. Professor de cursos de graduação e MBA nas áreas de logística, administração e gestão de pessoas.