4 de outubro de 2018

O role-play aplicado no ensino e aprendizagem

por GEN.N&G

O termo estratégia de ensino é utilizado para indicar um conjunto de atividades didáticas seletivamente organizadas pelo professor ou pela professora, que auxilia no alcance dos objetivos de aprendizagem. A estratégia de ensino abrange métodos, técnicas e recursos instrucionais. O role-play como estratégia de ensino oferece diversas vantagens para docentes e discentes. Veja todas as vantagens do role-play aplicado no ensino e aprendizagem com dicas do livro Revolucionando a Sala de Aula – Como envolver o estudante aplicando as técnicas de metodologias ativas de aprendizagem:

O que é o role-play?

O role-play é um jogo de papéis que, embora inicialmente possa parecer estranho ou desestruturado, consiste em um mergulho descontraído no universo infantil, um resgate das brincadeiras. Nesse sentido, o role-play assemelha-se a quando a menina, por meio da observação, assume brincando um papel de ser executiva, mãe, professora, super-heroína, cantora. Ou quando o menino, por sua vez, assume o papel de pai, super-herói, bombeiro, policial, ator, entre outros. Portanto, é correto afirmar que o role-play é algo que já faz parte do universo e da imaginação humana desde a infância.

Vantagens do role-play aplicado no ensino

Entre os principais benefícios do role-play, estão:

– O aumento do interesse, compreensão e integração do discente com o conteúdo apresentado;

– A participação ativa dos discentes como construtores do conhecimento, deixando de ser observadores passivos no processo do ensino ofertado pelo docente;

– O desenvolvimento da empatia e compreensão de diferentes perspectivas, ao assumirem ativamente papéis e interagirem no jogo de papéis proposto.

O role-play como estratégia de ensino oferece várias vantagens para docentes e discentes. Entre essas vantagens estão: (a) o aumento do

Objetivos educacionais da estratégia do role-play

Desde a antiguidade, o jogo esteve presente na história humana, exercendo fascínio no decurso dos séculos, atravessando incólume em sua estrutura, por produzir e resgatar o lúdico. Filósofos, antropólogos e etólogos demonstram interesse pelo lúdico e o definem como uma atividade que tem sua própria razão de ser, por conter, em si mesmo, o seu objetivo.

Em relação aos objetivos educacionais, por sua vez, podem ser definidos como os resultados almejados pelo educador com a atividade pedagógica. Por outro lado, uma interessante explicação do que não seria considerado como objetivo educacional assevera que não se refere a uma listagem de temas desenvolvidos ao longo de um curso. Portanto, não se trata de estabelecer um conjunto de temas ou conteúdos que devam ser aprendidos, mas sim ações concretas, estabelecidas por verbos, em relação a esses mesmos conteúdos.

Embora esses objetivos educacionais façam parte do aprendizado que os alunos deverão atingir até o término do curso, eles devem transcender esse período para uma experiência educacional futura e mais produtiva, na qual os alunos deverão saber o que podem fazer ao final e depois do curso e que não eram capazes de fazer antes. Bons objetivos educacionais devem ser elaborados, seguindo os parâmetros da sigla S-K-A, abreviatura para skills (habilidades), knowledge (conhecimentos), aptitudes (atitudes) utilizados por especialistas em educação.

O role-play aplicado no ensino e aprendizagem

Foto: Istock

Aplicação prática da estratégia didática do role-play

Como seria a aplicação prática do role-play? A escolha dos procedimentos de natureza operacional está relacionada a fatores previamente detalhados como: oportunidade, objetivo, divisão dos grupos, como dividi-los, dinâmica, lugar e tempo.

No ensino contábil, por exemplo, o objetivo educacional da aplicação do role-play é permitir que o discente desenvolva a interatividade e a sociabilidade, considerando, por exemplo, a aquisição de conhecimentos trabalhados nessa unidade. Com isso, espera-se que os alunos, por intermédio da participação nesse jogo:

(1) estabeleçam relações que conjuguem a imaginação dramática com o senso prático;
(2) reflitam sobre o processo de tomada de decisões; e, por fim,
(3) compreendam a relevância das informações contidas nas demonstrações contábeis.

Quer conferir exemplos práticos e entender mais sobre role-play no processo de aprendizagem? Então aproveite e confira também o e-book de Revolucionando a Sala de Aula.

Quer saber mais sobre role-play aplicado no ensino? Então não esqueça de assinar nossa Newsletter para receber mais informações no seu e-mail!

LEIA TAMBÉM

 

Tags: , , , , , , ,
  • GEN.N&G
    GEN.N&G

    O GEN.NEGÓCIOS & GESTÃO é um portal independente criado com o objetivo de fornecer conteúdo de autores renomados nas áreas de Administração, Contabilidade, Economia, Educação e Finanças. Desta forma, estudantes, professores e profissionais encontrarão no portal uma fonte de conhecimento. As publicações são compostas por artigos, notícias, entrevistas, e diversos conteúdos para atualização acadêmica e profissional. O GEN.NEGÓCIOS & GESTÃO é uma iniciativa da Editora Atlas - GEN | Grupo Editorial Nacional.