30 de julho de 2021

Confira 7 dicas práticas para aumentar a motivação de alunos do ensino superior

por GEN.N&G

Algumas adequações na postura e utilização de determinadas ferramentas podem promover maior motivação para alunos, a qual impacta o processo de ensino-aprendizagem de forma positiva.

Muitas vezes, a IES contrata os melhores professores do mercado, utiliza boas ferramentas durante as aulas e constrói referências bibliográficas atualizadas e interessantes, mas mesmo assim os alunos ficam desmotivados durante as aulas.

A motivação para estudar pode estar relacionada a pequenos ajustes; embora pareçam simples, sem eles todo o investimento financeiro e de tempo pode não dar conta de fazer com que os alunos de fato se conectem com as aulas.

Se esse é um desafio que faz parte da realidade da sua IES, leia este artigo até o final para conferir 7 dicas sobre como manter a motivação dos alunos.

Ensino na pandemia: como tornar as aulas virtuais interessantes

 
A pandemia do novo coronavírus que vem acometendo o mundo desde 2020 exigiu a tomada de medidas de segurança como o distanciamento social, o que causou a interrupção das atividades presenciais nas instituições de ensino.

Aos poucos, as IES foram retomando as atividades de forma online. As que já faziam uso de recursos digitais como plataformas AVA (Ambiente Virtual de Aprendizagem), ferramentas de videochamadas, bibliotecas digitais, entre outras, despontaram na frente durante esse processo.

Já as IES que ainda não utilizavam recursos com tecnologia avançada estão enfrentando muitos desafios.

Nesse cenário, ficou mais difícil promover a motivação para os alunos estudarem. Os estudantes ficaram distantes de seus colegas e, ainda que já fizessem cursos EAD, foram impossibilitados de fazer outras atividades presenciais, o que causa estresse e pode deixá-los desanimados.

Por isso, conhecer a turma é fundamental. Promover a interação e criar um ambiente confortável, no qual os alunos se sintam seguros para expressar as suas opiniões, dúvidas e descontentamentos, é um dos passos mais importantes.

Se o ambiente já for agradável, é preciso investir também em ferramentas de chat aberto, pelas quais os alunos podem conversar, trocar ideias, apontar opiniões, sugerir melhorias e até mesmo preparar apresentações. É fundamental que tudo isso seja feito com a supervisão de um tutor.

Quando os alunos ficam dispersos?

 
É muito importante entender que cada aula, cada IES e cada grupo pode apresentar motivos diferentes; por isso, é fundamental que os gestores estejam atentos para identificar as características de cada situação.

De forma geral, existem 3 fatores que explicam por que os alunos ficam dispersos durante as aulas. Confira!

1. Aula monótona

 
Uma aula muito uniforme, na qual o docente mantém o mesmo tom de voz e segue falando da mesma forma do início ao fim, apenas lendo ou apresentando conteúdo, é um prato cheio para que os alunos percam a atenção e se distraiam facilmente com quaisquer outras coisas disponíveis.

2. Conteúdo difícil

 
Aulas repletas de conteúdos de alta complexidade que exigem muita atenção do início ao fim, com exposição de muita informação, cansam os alunos, que logo podem ficar dispersos e se distrair com outras coisas, até mesmo para descansar a mente e sentir alívio.

3. Exemplos sem conexão

 
Após a exposição de conteúdos, muitos professores apresentam exemplos que às vezes não têm relação com nenhum aspecto da realidade dos estudantes ou são muito ultrapassados. Isso faz com que os alunos não se conectem com o conteúdo e não vejam sentido nos conceitos.

Motivando os alunos: o que fazer para tornar a aula mais atraente

 
Promover a motivação pode parecer muito complicado, mas alguns ajustes podem fazer toda a diferença na sala de aula e no desempenho dos estudantes.

Selecionamos 7 dicas importantes que toda IES pode incorporar em suas práticas para otimizar o processo de ensino-aprendizagem com maior motivação dos alunos. Confira!

1. Repetição

 
Cada estudante tem uma maneira diferente de entender o conteúdo da aula e os exemplos. Por isso, é fundamental que os professores se preparem para explicar o mesmo tema mais de uma vez com abordagens distintas.

Pode parecer simples, mas é importante entender que existem formas diferentes de falar sobre a mesma coisa e que nem sempre o improviso é o suficiente para contemplar mais de uma possibilidade. Os professores precisam considerar a repetição estratégica no planejamento das aulas.

2. Promoção de debates

 
Os estudantes precisam ser convidados a mostrar sua opinião sobre os conteúdos e exemplos abordados durante as aulas. Isso pode fazer com que eles se comprometam mais com o processo de aprendizagem, uma vez que terão de prestar atenção para falar e porque terão espaço para manifestar o que pensam.

3. Desafios e competições

 
Os estudantes podem se sentir muito confortáveis com o modelo de ensino tradicional. Por isso, podem ser criados fóruns de debates entre os próprios estudantes para que eles defendam seus pontos de vista, com base nos conteúdos apresentados pelos professores.

Dessa forma, uma alternativa didática para gerar motivação nos alunos é a participação em competições a fim de vencer desafios.

4. Momentos de pausa

 
Conheça cada turma para ter condições de identificar quando os estudantes precisam de pausas. Intervalos e pequenos momentos de descontração, embora sejam mal vistos por muitos docentes, podem oxigenar a sala de aula, criar conexão entre professor e estudantes e aumentar a motivação para os alunos voltarem com tudo para a aula.

5. Interação

 
A participação dos estudantes na sala de aula deve ser estimulada. Podem ser feitos pequenos blocos de exposição seguidos por perguntas diretas aos estudantes de forma que os leve a elaborar e compartilhar as suas próprias opiniões.

Não espere para ouvir o aluno somente durante uma apresentação oficial no meio ou fim do semestre. As aulas precisam ser planejadas para que todos participem sempre.

6. Recursos multimídia

 
Tanto no ambiente presencial, quanto nas aulas online, é importante fazer uso de recursos como mapas mentais, slides atraentes, músicas, vídeos, plataformas de interação em grupo.

Todos esses instrumentos são formas de manter a motivação entre os alunos e de fazê-los prestar atenção na exposição de modo que se sintam confortáveis para interagir quando for necessário.

7. Personalização

 
Se alguns estudantes continuarem desmotivados, pode ser necessário considerar as suas necessidades específicas, separar a turma em pequenos grupos e solicitar a cada um deles algum tipo de atividade que contemple as habilidades e considere as limitações desses estudantes.

Conversar com os alunos em particular para entender os motivos das suas dificuldades e como eles se sentem pode ser enriquecedor para a promoção de uma educação mais eficiente e de qualidade.

Exemplos de sucesso para se inspirar

 
O Censo EAD da Associação Brasileira de Educação a Distância (ABED), de 2019-2020, apontou que grande parte dos estudantes brasileiros tiveram contato com Tecnologias de Informação e Comunicação (TICs) durante o processo de ensino-aprendizagem mediado por instituições de ensino.

Em 2019, o Censo EAD da ABED já tinha revelado que 92,6% das instituições que oferecem cursos EAD usam vídeoaula como principal formato de conteúdo, seguido por textos digitais, e-books e objetos digitais de aprendizagem.

Com isso, apontamos quais são os 3 recursos que têm sido aplicados nesse cenário, promovendo mais interação e motivação para os alunos em sala de aula.

1. Gamificação

 
Aplicar exercícios utilizando elementos lúdicos e jogos não é só para crianças! Muitas empresas e IES já fazem uso dessa metodologia em treinamentos corporativos e cursos.

Podem ser criados jogos de tabuleiro, desafios, quizzes, simulações, competições entre grupos etc.,, dando opções para que o conteúdo seja muito mais interessante do que uma aula tradicional.

2. Transmissões ao vivo

 
Além das aulas regulares, que podem ser gravadas ou não, a ideia é promover eventos com transmissão ao vivo para que os estudantes participem em um determinado dia e horário.

Essas transmissões podem abordar conteúdos complementares aos trabalhados em sala de aula, trazer outros profissionais atuantes da área de formação para falar sobre a prática e o futuro da profissão no país e no mundo e promover debates ao vivo.

3. Fóruns de discussão

 
Os alunos precisam ser estrategicamente estimulados a interagir. A participação em fóruns de discussão sobre as aulas, conteúdos, trabalhos e webinars pode fazer parte da carga horária do estudante.

Esse recurso é muito utilizado para que os professores possam observar como os estudantes estão reagindo e aprendendo os conteúdos apresentados em sala de aula, gerando índices para a promoção de um melhor acompanhamento e aproveitamento das turmas.

FONTE: MINHA BIBLIOTECA

newsletter

LEIA TAMBÉM

 

Tags: , , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • GEN.N&G
    GEN.N&G

    O GEN.NEGÓCIOS & GESTÃO é um portal independente criado com o objetivo de fornecer conteúdo de autores renomados nas áreas de Administração, Contabilidade, Economia, Educação e Finanças. Desta forma, estudantes, professores e profissionais encontrarão no portal uma fonte de conhecimento. As publicações são compostas por artigos, notícias, entrevistas, e diversos conteúdos para atualização acadêmica e profissional. O GEN.NEGÓCIOS & GESTÃO é uma iniciativa da Editora Atlas - GEN | Grupo Editorial Nacional.