23 de fevereiro de 2018

A busca pela motivação

por Cecília Whitaker Bergamini

Muitos executivos ainda acreditam que é possível gerar motivação condicionando os comportamentos por meio de prêmios e punições, mas a verdadeira busca pela motivação nasce das necessidades interiores e não de fatores externos. Não há fórmulas que ofereçam soluções fáceis para motivar quem quer que seja. O líder não pode motivar seus liderados. Sua eficácia depende da sua competência em estimular a motivação que os liderados já trazem dentro de si.

Incentivar a busca pela motivação funciona?

 
Não há nada mais desmotivador do que tentar motivar alguém. Mesmo assim, é fácil cair na tentação de abraçar a ideia de que uma das principais responsabilidades dos gerentes é motivar seu pessoal. Por anos a fio, os administradores vêm tentando alcançar o sucesso nesse tipo de empreitada. E mesmo que praticamente nada tenham conseguido, os conselhos continuam a brotar de todos os lados. As mais variadas receitas são oferecidas para que se obtenha aquilo que um grande número de publicações em psicologia considera um verdadeiro milagre.

Um primeiro ponto a considerar é se todos aqueles que descrevem a atividade gerencial como geradora de motivação estão realmente falando do mesmo assunto. De fato, custa acreditar que, apesar de muito utilizada e discutida nas organizações, a motivação seja objeto de considerações tão diferentes entre si. Essa discrepância indica que há, pelo menos, um interesse considerável pelo assunto. Trata-se de tema que há mais de uma década está em grande evidência. No entanto, há um ponto comum entre muitas interpretações que as pessoas, no geral, oferecem quando falam do assunto: raramente opiniões, crenças e mitos baseiam-se em informações oferecidas por pesquisas científicas.

A dificuldade básica se deve a um fato simples: nem sempre dois indivíduos que agem da mesma maneira o fazem pelas mesmas razões. Pesquisas científicas realizadas sobre o comportamento motivacional revelam que não somente as pessoas têm objetivos diferentes como as fontes de energia que determinam seu comportamento são extremamente variadas. Assim, o estudo da motivação humana consiste na pesquisa dos motivos pelos quais as pessoas fazem o que fazem e se encaminham em direção a seus objetivos – objetivos que são, em última análise, escolhas de ordem interior ou intrínsecas à personalidade de cada um.

O amadurecimento do líder: saiba como tirar o melhor proveito do aprendizado

Gostou das informações sobre busca pela motivação? Então não se esqueça de assinar nossa Newsletter para receber dicas no seu e-mail!

LEIA TAMBÉM

Tags: , , , , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Cecília Whitaker Bergamini
    Cecília Whitaker Bergamini

    É mestre, doutora e livre-docente em Administração de Empresas pela Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo (FEA-USP). Especialista em Psicologia Clínica pela Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras Sedes Sapientiae da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP) e em Psicopatologia Organizacional pelo Instituto Henry Pieron da Universidade de Paris. Professora titular pela Escola de Administração de Empresas de São Paulo da Fundação Getulio Vargas (EAESP-FGV). Professora da EAESP-FGV e consultora de empresas na área de Comportamento Organizacional – motivação e liderança.