27 de novembro de 2019

Capacidade de pagamento a curto prazo

por José Carlos Marion

Saiba tudo sobre capacidade de pagamento a curto prazo a partir do livro Análise das Demonstrações Contábeis! Veja a seguir e fique por dentro do assunto:

Índice de Liquidez Corrente (ou Liquidez Comum) (LC)

 

Mostra a capacidade de pagamento da empresa a curto prazo, por meio da fórmula:

fórmula ativo passivo circulante

Vamos utilizar a empresa Casa das Lingeries Ltda. para o cálculo de nossos índices. Nesse exemplo, analisaremos apenas dois períodos: 20X4 e 20X5.

É importante realçar, neste momento, alguns aspectos relativos à liquidez corrente:

  • O primeiro é que o índice não revela a qualidade dos itens no Ativo Circulante – AC (os Estoques estão superavaliados, são obsoletos, os Títulos a Receber são totalmente recebíveis?).
  • O segundo é que o índice não revela a sincronização entre recebimentos e pagamentos, ou seja, por meio dele não identificamos se os recebimentos ocorrerão em tempo para pagar as dívidas vincendas. Assim, em uma LC igual a 2,5 (aparentemente muito boa), pode a empresa estar em crise de liquidez, pois grande parte dos vencimentos das Obrigações a Curto Prazo concentram-se no próximo mês, enquanto a concentração dos recebimentos ocorrerá dentro de 90 dias.
  • O terceiro, como um aspecto que contribui para o redimensionamento da LC, no sentido de elevá-la, é o Estoque estar avaliado a Custos Históricos, sendo que seu valor de mercado está (valor de realização – de venda), normalmente, acima do evidenciado no AC. Portanto, a LC, sob esse enfoque, será sempre mais pessimista do que a realidade, já que os Estoques serão realizados a valores de mercado e não de custo.

Para a análise que se segue sempre consideraremos:

a) Cálculo
b) Interpretação
c) Conceito

O índice LC da Casa das Lingeries Ltda. é:

Capacidade de pagamento a curto prazo

Observe no AC, que o item que não cresceu de 20X4 para 20X5 é o Disponível, enquanto o Duplicatas a Receber e Estoque aumentaram consideravelmente.

Não obstante, houve crescimento do índice de LC; uma premissa deve ficar bem clara: nos casos em que ocorra a queda do índice de LC nem sempre significa perda da capacidade de pagamento; pode significar uma administração financeira mais rigorosa (o que é louvável) diante, por exemplo, da inflação, do crescimento da empresa etc. Todavia, uma pergunta agora se faz necessária: O índice de LC de 1,70 (ou 2,32) é bom?

c) Conceituação de índices: isoladamente, os índices de LC superiores a 1,0, de maneira geral, são positivos. Conceituar o índice, todavia, sem outros parâmetros, é uma atitude bastante arriscada, por isso desaconselhável.

Em primeiro lugar, devemos considerar outros aspectos implícitos no índice calculado. Em nosso exemplo, embora 1,70 não seja um índice deficiente, repare que o AC é constituído basicamente de estoque, tornando mais lenta a conversão do AC em dinheiro, o que poderá trazer problemas de ordem financeira para a empresa a curto prazo. Essa situação, todavia, será levada em consideração no próximo índice a ser calculado (Liquidez Seca), o que vem mostrar-nos que a análise isolada é inadequada.

Em segundo lugar, devemos ponderar sobre o ramo de atividade e as peculiaridades do negócio da empresa. Um índice de LC de 0,86 é deficiente para uma indústria, mas não o será para uma empresa de transporte coletivo. Veja que uma empresa de ônibus (transportes) não apresenta itens como Duplicatas a Receber (pois não vende a prazo) e Estoques (pois não opera com mercadorias). Assim, o AC está “enxugado” de dois itens que normalmente engordam esse grupo na indústria e no comércio.

Por outro lado, a composição do PC de uma empresa de transporte coletivo é, praticamente, a mesma de outras empresas (as obrigações são comuns). Se o índice de uma empresa de transporte coletivo é de 0,86, não significa que ela não conseguirá saldar seus compromissos, pois esse tipo de negócio tem receita à vista diária, não sendo destacados os valores a receber nos dias seguintes, mas tendo entrada constante de dinheiro no caixa. Dessa forma, poderão ser cobertos os compromissos já contabilizados em seu PC.

Nesse estágio da exposição, podemos concluir que um índice de LC de uma empresa de transporte deverá ser comparado ao de outras empresas concorrentes, para efeito de conceituação; jamais deverá ser comparado com um índice universal (considerado bom), ou ainda com outros que pertençam a ramos diversos de atividade (industrial, comercial, bancária, financeira etc.).

Com isso, introduzimos o conceito de índices-padrão, que representam índices médios de diversas empresas do mesmo ramo de atividade, e que servirão de parâmetro para comparação do índice que iremos calcular (cuja empresa pertença ao mesmo ramo de atividade). Assim, se a empresa cujo índice de LC que está sendo calculado é uma papelaria, devemos comparar o índice obtido com os índices de LC de outras papelarias; jamais com outro setor ou outros ramos de atividade. (Veja exemplo de índices-padrão no Capítulo 7, na parte prática G: Trabalho prático ou no Capítulo 13.)

d) Manipulação dos índices de LC. A LC é o indicador mais importante da situação financeira da empresa. Conseguirá a empresa liquidar seus compromissos a curto prazo? Dada a importância desse indicador, há uma preocupação por parte dos responsáveis pelas finanças da empresa em melhorar esse índice. Isso é possível antes do encerramento do balanço. Vejamos duas situações:

Quando a LC é maior que um. Admita uma empresa na seguinte situação:

O índice de LC é de 1,25 (50.000/40.000). Não é um dos melhores índices, por isso, o gerente financeiro pretende melhorá-lo antes do encerramento do balanço, passando-o, pelo menos, para 1,40. Se a empresa pagar $ 15.000 mil de suas dívidas (vamos admitir fornecedores com os quais poderemos obter descontos por antecipação de pagamento), o AC passaria para $ 35.000 mil [50.000 (–) 15.000] e o PC passaria para $ 25.000 mil; o índice de LC será de 1,40 (35.000/25.000).

O problema seria conseguir os $ 6.000 restantes, já que a empresa dispõe de apenas $ 9.000 no caixa. Por meio de um estímulo aos seus clientes para liquidar as duplicatas com antecedência, a empresa poderia saldar os $ 15.000 de fornecedores e melhorar seu indicador financeiro a curto prazo para 1,40. Outra alternativa para a empresa conseguir os $ 6.000 restantes seria o Desconto de Duplicatas. Todavia, com ele o índice de LC passaria apenas para 1.32, tendo em vista a reclassificação para o PC da conta Duplicatas descontadas $ 6.000.

Quando a LC é menor que um. Considere uma empresa na seguinte situação:

O índice de LC é de 0,50 (9.000/18.000), o que é considerado excessivamente baixo. Por isso, antes do fechamento do balanço, o gerente financeiro determina uma aquisição de $ 8.000 mil de estoque a prazo. Portanto, aumentam $ 8.000 em estoque e $ 8.000 em fornecedores. Assim, o AC fica sendo $ 17.000 mil (9.000 + 8.000) e o PC fica sendo de $ 26.000 mil (18.000 + 8.000).

O novo índice será aumentado para 0,65 (17.000/26.000). Repare que quanto maior for a compra de estoque a prazo, maior será o índice de LC, para empresas cuja LC seja < 1.

Índice de Liquidez Seca (LS)

 
Se a empresa sofresse uma total paralisação de suas vendas, ou se seu Estoque se tornasse obsoleto, quais seriam as chances de pagar suas dívidas com Disponível, Duplicatas a Receber e outros itens do AC?

Capacidade de pagamento a curto prazo

Com esse índice, observamos que se a empresa parasse de vender, conseguiria pagar apenas a metade de suas dívidas em 20X4. Na verdade, houve uma melhora significativa do ano X4 para o ano X5.

c) Conceituação

Nem sempre um índice de Liquidez Seca (LS) baixo é sintoma de situação financeira apertada. Veja, por exemplo, um supermercado, cujo investimento em Estoques é elevadíssimo, em que não há Duplicatas a Receber (pois só se vende à vista). Nesse caso, esse índice só pode ser baixo. Voltamos a insistir na comparação com índices do mesmo ramo de atividade (índice-padrão), para conceituar qualquer índice. A fim de determinarmos se um índice de LS de um supermercado é bom, precisamos comparar seu índice com o índice dos demais supermercados.

d) Cuidados com a LS

Esse índice, assim como os demais, deve ser analisado em conjunto com outros índices. Vamos estudar um indicador que nos dirá quantas vezes a empresa vende seu estoque no ano (prazo médio de rotação de estoque). Esse indicador é importante para que possamos relacioná-lo com a LS.

O índice de LS, por fim, é bastante conservador para que possamos apreciar a situação financeira da empresa.

O banqueiro gosta muito desse índice, porque se eliminam os estoques. O estoque é o item mais manipulável no balanço. Ele pode se tornar obsoleto (antiquado) a qualquer momento. E ele ainda é, às vezes, um item perecível. Até o momento, avaliamos a situação financeira a curto prazo, que envolve um índice global de situação (LC) e um índice conservador que elimina uma fonte de incertezas (LS).

Mais conteúdo no livro Análise das Demonstrações Contábeis

Gostou de saber mais sobre capacidade de pagamento a curto prazo? Então não se esqueça de assinar nossa Newsletter para receber dicas no seu e-mail!

LEIA TAMBÉM

 

Tags: , , , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • José Carlos Marion
    José Carlos Marion

    É mestre, doutor e livre-docente em Contabilidade pela Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo (FEA/ USP). É professor e pesquisador do Mestrado em Contabilidade na Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP). Dentre os 29 livros publicados na área contábil, é autor de Contabilidade rural, Contabilidade empresarial e Contabilidade básica e coautor de Curso de contabilidade para não contadores, Contabilidade avançada, Introdução à teoria da contabilidade, Contabilidade comercial, Administração de custos na agropecuária, Manual de contabilidade para pequenas e médias empresas, Contabilidade geral para concurso público, Contabilidade da pecuária e Normas e práticas contábeis, publicados pelo GEN | Atlas.