19 de outubro de 2018

Reinventando-se depois dos 50 anos de idade: transição de carreira e carreira-bônus

por Rafael D'Andrea

Você já ouviu falar em carreira-bônus? Ela pode ser um sonho possível, como já comentamos anteriormente aqui no blog do GEN. Segundo o professor Rafael D’Andrea, o termo carreira-bônus serve para definir um determinado espaço na vida profissional, que vai dos 50 aos 70 anos de idade. É depois que a ‘trilha’ principal de carreira já terminou e existe a oportunidade de um recomeço. Pode também ser considerada um ‘pós-carreira’, que pode durar mais de vinte anos e ser bem gratificante.

Carreira-bônus e transição de carreira: como se reinventar?

 
Muitos acreditam que mudar de profissão e trilhar novos caminhos é uma tarefa complicada e árdua, mas quando a pessoa, espontaneamente, após alguns anos de trabalho, começa a contemplar a mudança como uma possibilidade real, esse é um momento crucial, isto é, o momento de se reinventar.

Com o passar dos anos, o velho paradigma de trabalhar anos a fio e se aposentar ainda jovem mudou. De acordo com o professor, há uma nova forma de pensar: muitos querem ser produtivos o máximo possível, ou seja, estar na ativa por mais tempo, visualizando novos caminhos.

A carreira-bônus é o momento de se reinventar, pensar em novas possibilidades, mudar de ares e se perguntar: “por que faço o que faço?”. Essa e outras dicas sobre carreira e transição estão na entrevista com o professor Rafael, que respondeu diversas perguntas e explicou com detalhes quais são as maneiras de encarar mudanças no âmbito profissional.

Confira a entrevista completa:

Quer ver mais dicas sobre transição de carreira? Então assine nossa Newsletter para receber mais informações no seu e-mail!

Lançamento

 
Reinventando-se depois dos 50 anos de idade

LEIA TAMBÉM

 

Tags: , , , , , , , ,
  • Rafael D'Andrea
    Rafael D'Andrea

    É graduado em Administração pela Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo, especializado em Marketing pela Universidade da Califórnia-Berkeley (EUA) e em Economia pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas. É também mestre em Psicologia Organizacional Clínica pelo INSEAD (Singapura), palestrante, professor e coach. É diretor e fundador do Grupo Toolbox, consultoria focada em trade e shopper marketing, disciplina que lecionou em escolas de negócios, tais como INSPER, Fundação Getúlio Vargas e Fundação Instituto de Administração. Ainda nessa área, coordenou publicações que são referências no mercado. Como consultor e coach, vem aplicando um método baseado no apoio, encorajamento e questionamento de modelos mentais, percepções e experiências que influenciam as decisões de carreira de executivos e empresários, contribuindo significativamente com indivíduos e empresas na realização de transformações organizacionais. Desde 2014 também atua como advisor o governo da Nova Zelândia para empresas com interesses comerciais na América do Sul.