18 de junho de 2020

No comércio a saída para a crise pode estar nas vendas online

por Sandra R. Turchi

A pandemia do novo coronavírus empurrou muitas empresas para o comércio online em busca da sobrevivência financeira dos negócios. Outras tantas, que já estavam estabelecidas com o e-commerce, perceberam a disparada das vendas pela internet. Com a restrição de locomoção imposta na maioria das cidades brasileiras e a recomendação do isolamento social, muitas pessoas recorreram às lojas online para continuar comprando, principalmente, itens básicos nas áreas da saúde, alimentação, beleza e perfumaria. Segundo números de uma empresa especializada em inteligência de mercado, nos primeiros dias das restrições, foi registrada uma alta de 40% nas vendas online em todo o Brasil.

O e-commerce já demonstrou todo sucesso e se mostra como um dos canais de vendas mais promissores do mundo. Com a crise, as lojas online assumem um novo papel se adaptando a essa nova realidade. A tendência é que mais consumidores, a partir de agora, adotem novas práticas e hábitos de compras à distância, para receber tudo na porta de casa. A presença digital abre infinitas possibilidades para que empreendedores tenham mais de um canal de vendas.

Durante a crise, o online, acaba sendo a única alternativa, porém, após ela, pode se tornar mais uma aliada. Por isso, que nesse momento, investir em uma boa estratégia pode ser o diferencial para continuar faturando daqui em diante. A internet oferece facilidades que nenhuma outra forma de venda possui: é possível começar a vender de forma rápida e simples, sem a necessidade de investimentos altos, atingindo o público-alvo do negócio.

Nos últimos anos, houve um movimento intenso de lojas físicas pulverizando a participação no mercado, aderindo às lojas virtuais como mais uma alternativa. Este novo espaço surge como opção em tempos de crise, podendo ser uma excelente saída para as lojas continuarem vendendo, mantendo a saúde financeira dos negócios. Esse momento enfrentado pela sociedade vai gerar um novo padrão de consumo, ampliando a participação dos consumidores em outros canais, estabelecendo uma jornada multicanal com a aderência aos apps e às lojas virtuais para vendas. Isso irá impulsionar ainda mais a evolução do comércio eletrônico.

Uma boa saída para quem ainda está perdido em meio a essa situação de incerteza é buscar a ajuda de empresas especializadas no ramo. Isso irá auxiliar nas tomadas de decisões, fornecendo o maior número de informações para que o investimento seja assertivo. A Digitalents, uma empresa de consultoria, treinamentos e headhunting ligada à transformação digital, oferece consultoria em e-commerce para oferecer a melhor solução às etapas diferentes de planejamento e implantação de um comércio eletrônico, por meio de estudos de viabilidade econômica, busca pelas melhores plataformas, indicações sobre logística e entrega, além do marketing digital, focando no aprimoramento da estratégia, trazendo resultados que contribuam com o aumento da taxa de conversão de vendas.

De tempos em tempos o comércio se reinventa, novas possibilidades surgem como solução para enfrentar as crises. Nesse contexto, para muitos empreendedores, as lojas virtuais são a melhor alternativa para continuar com o faturamento, mesmo com algumas quedas em determinados setores, porém, é uma maneira eficiente de se manter ativo.

Para outros, o desespero transformou a falta de perspectiva em solução, por meio do comércio eletrônico, assim, como os milhares de restaurantes que do dia para noite criaram perfis nos aplicativos de entrega para continuar funcionando em meio à pandemia. As crises são desafiadoras para todos os setores, entretanto, despertam a criatividade para que muitos possam se reinventar e superar as dificuldades.

FONTE: SANDRA TURCHI

Mais conteúdo no livro Estratégias de Marketing Digital e e-commerce

newsletter

LEIA TAMBÉM

 

Tags: , , , , , , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Sandra R. Turchi
    Sandra R. Turchi

    É sócia-fundadora da Digitalents, empresa de Consultoria, Treinamentos e Talentos (hunting, coaching e outsourcing) focada no universo digital. Administradora de empresas formada pela FEA-USP, pós-graduada pela FGV-EAESP e MBA pela Business School SP e Toronto University. Também cursou empreendedorismo na Babson College. Foi executiva de marketing por mais de 20 anos nos setores de Varejo, Financeiro, Educacional e de Serviços em empresas como Lojas Arapuã, Grupo Zogbi, Finasa-Bradesco, FGV, Associação Comercial de SP e Boa Vista Serviços. Eleita um dos professores de marketing mais influentes nas mídias sociais no mundo pela revista SM Magazine. Leciona nos MBAs em Marketing Digital da FGV, FIA, Saint Paul, entre outras instituições. Coordenadora dos cursos de extensão em Marketing Digital e Mídias Sociais na ESPM-SP desde 2008. Articulista de diversos veículos, como revistas e portais, no Brasil e na Europa.