6 de dezembro de 2018

Entenda como criar um legado profissional

por GEN.N&G

O livro Reinventando-se Depois dos 50 Anos de Idade, de Rafael D’Andrea, traz dicas essenciais sobre como criar um legado profissional. Confira:

Envelhecer produtivamente

 
Para entender o conceito de “envelhecer produtivamente”, é importante levar em consideração que nossa identidade, nosso self, é composta também pela identidade profissional, ou working identity. Ou seja, o seu trabalho é parte de quem você é. Ainda não foi criado um jeito de não envelhecer, mas pode-se diminuir a sensação de decadência que vem com o passar dos anos, ao se evitar a perda do lado profissional que a compõe. Muitas pessoas se mantêm na ativa com essa intenção, escolhendo envelhecer produtivamente em vez de encerrar a vida laboral. Essa decisão reflete um conjunto básico de crenças que existe antes mesmo que a decisão consciente seja expressa em palavras.

Convido-o a pensar: como você se sentiria ao ser apresentado como aposentado para alguém que acabou de conhecer? É comum para uma pessoa muito ativa não se identificar com a possibilidade de simplesmente ficar “à toa”. Algumas pessoas não enxergam nada de mau no ócio, mas não gostam da ideia de serem vistas como indivíduos que já não participam da sociedade de consumo e produção.

Tais indivíduos, quando têm condições, podem optar por uma aposentadoria de consumo de experiências e/ou bens materiais, viajando, estudando, comprando etc. Mas, se o seu caso é diferente, não almeja consumir, mas produzir, pois acha que sempre será cedo para parar de trabalhar enquanto tiver energia criativa, uma mente clara e saúde física suficiente para começar alguma nova jornada profissional, já tomou a decisão de envelhecer produtivamente.

Criando um legado profissional

 
Se sua aspiração é não desistir de ser útil (e ser reconhecido por isso) até o final da vida, e além dela, pode iniciar a construção planejada do seu legado. Atividades relacionadas ao ensino, trabalhos voluntários e, em última instância, seu próprio exemplo como pessoa e profissional são parte desse legado, que certamente influenciará os demais. Um dia, eu estava visitando com meu mestre a pequena gruta onde um famoso yogi budista viveu por volta do século X no Nepal. Seus textos são clássicos estudados até os dias de hoje. Olhando para aquele pequeno buraco na rocha, guardado por monges, meu mestre concluiu: “Viveu num buraco e construiu um legado que permanece até os dias de hoje. Desde então, muitos reis construíram palácios enormes e foram esquecidos”. Sempre me lembro desse ensinamento. O legado de uma pessoa tem muito menos a ver com a riqueza que ela acumula para seus herdeiros do que com a força com que transforma a vida dos outros.

Para construir um legado, portanto, é preciso dar significado para a riqueza que criamos. Você pode “ressignificar” a produção de riqueza: sabedoria, beleza e melhores relacionamentos também são produtos da experiência humana. É importante frisar que na sociedade de consumo em que vivemos muita gente associa produção de valor com a de riqueza. Para mim, esse é um dos enganos da nossa era. Se você já produziu e poupou o suficiente para toda a vida, não precisa continuar a ganhar dinheiro propriamente dito, como forma de manter-se produtivo. A criação de outras formas de valor humano também enriquece o indivíduo e a coletividade. Por exemplo, um artista que decide doar sua obra está produzindo beleza ao tocar as pessoas emocional e cognitivamente, sem que haja receita.

Produzir beleza por meio das artes é uma das formas mais gratificantes de envelhecer, como mostrou a história que contei sobre o meu avô. Esse tipo de elaboração tem um valor intrínseco incomensurável para quem o faz. Outra modalidade de enriquecimento humano é a geração de melhores relacionamentos. Um famoso estudo conduzido pela Universidade de Harvard durante quase oito décadas concluiu que as pessoas que possuem bons relacionamentos são mais saudáveis e felizes na vida. De fato, quando perguntamos a alguém sobre o que tem mais valor na vida, a resposta geralmente aponta para a família, os amigos, um ente querido. O que mais valorizamos são relacionamentos. Melhorá-los é produzir valor com um tipo de moeda percebida por todos, ou seja, ajudar os demais. Da avó que se dedica aos netos ao líder da comunidade, até o senhor que é voluntário na igreja, melhorar as relações é interagir com os outros para proporcionar boas experiências.

Fatores de sucesso (ou de fracasso) na Auditoria

Foto: Istock/Getty Images

Finalmente, criar sabedoria, como chamo, é uma atitude que envolve ajudar as pessoas a tomarem decisões acertadas, criando condições para que elas mesmas encontrem o melhor caminho na vida. Temos muitos mestres na vida, mas ficamos marcados de fato por aqueles que nos permitem errar sem julgamento, nos ajudando definitivamente nas decisões futuras. É difícil explicar como produzir sabedoria, talvez haja mais dela em saber ouvir do que em ensinar diretamente. A sabedoria age ao contrário do instinto, do impulso. Ela é a riqueza mais rara, que nem mesmo os mais ricos podem comprar, e por isso tem tanto valor.

Gostou das dicas sobre como criar um legado profissional? Então não se esqueça de assinar nossa Newsletter para receber mais informações no seu e-mail!

LEIA TAMBÉM

Tags: , , , , ,
  • GEN.N&G
    GEN.N&G

    O GEN.NEGÓCIOS & GESTÃO é um portal independente criado com o objetivo de fornecer conteúdo de autores renomados nas áreas de Administração, Contabilidade, Economia, Educação e Finanças. Desta forma, estudantes, professores e profissionais encontrarão no portal uma fonte de conhecimento. As publicações são compostas por artigos, notícias, entrevistas, e diversos conteúdos para atualização acadêmica e profissional. O GEN.NEGÓCIOS & GESTÃO é uma iniciativa da Editora Atlas - GEN | Grupo Editorial Nacional.