9 de setembro de 2019

A importante relação entre o conhecimento e o sucesso empresarial

por Rinaldi Corrêa

Quando se planeja abrir uma empresa a dica mais importante é não subestimar a necessidade do conhecimento para o bom gerenciamento desse novo negócio. Quase que invariavelmente, as atitudes empreendedoras carregam em si um anseio veemente de sucesso e uma desejada certeza de uma carreira empresarial bem-sucedida.

Tais aspirações são válidas e devem estar alicerçadas integralmente num bom planejamento e nas expertises inerentes ao gerenciamento assertivo de todos os recursos empresariais. Entretanto, para 28,4% das novas empresas entrantes no mercado, o sonho do sucesso empresarial termina antes mesmo de se completar os dois primeiros anos de vida. E por que razão? Pela falta de conhecimento na gestão de negócios.

A importante relação entre o conhecimento e o sucesso empresarial

 
O conhecimento proporciona ao empreendedor uma visão holística e multidisciplinar, dando-lhe o suporte necessário para gerir de forma eficiente os principais recursos em qualquer organização, independentemente da estrutura, ramo de negócios ou classificação jurídica. São eles:

  • Mercadológicos – Estratégias para a capitação de novos clientes e fornecedores; enfrentamento da concorrência; Marketing e propaganda; identificação do público alvo, localização da empresa, estratégia de vendas; geração de vantagens competitivas;
  • Humanos – Escolha das competências certas para o seu negócio; salário e encargos; treinamento da mão de obra; liderança e motivação de equipes e Inovação;
  • Financeiros – Conhecer a estrutura de capital da empresa; a gestão do capital de giro; analise do grau de endividamento; os índices de liquidez; as fontes de financiamentos; os índices de rentabilidade; controle de custos e despesas; formação correta do preço de venda; monitoramento e controle do fluxo de caixa e o planejamento tributário mais adequado.

Esses são alguns exemplos da eficácia do conhecimento na gestão de negócios. o curioso é que através dos resultados do último estudo do SEBRAE (2017), sobre a melhora nos índices de sobrevivência das empresas. No período de análise desses estudos, constatou-se que a taxa de sobrevivência das empresas optantes do Simples Nacional, por exemplo, foi o dobro em relação às empresas não optantes dessa mesma forma de tributação, havendo uma evolução de 69,60% em 2009 para 83,3% em 2012. Isto, sem dúvida, é uma prova concreta de que o conhecimento sobre os aspectos tributários e jurídicos viabilizou o sucesso dessas empresas.

De fato, o conhecimento na gestão estratégica de negócios influencia positivamente na gestão sustentável de uma empresa, embasando as decisões, aumentando a precisão dos controles e tornando os seus processos mais eficientes. Desenvolver uma cultura estratégica e saber definir a missão, visão e valores da empresa, podem acarretar numa atuação mercadológica mais assertiva, proporcionando bons resultados.

No caso das finanças, por exemplo, o conhecimento facilita no desenvolvimento de uma mentalidade de risco – que infere em ações preventivas – oferecendo maiores chances para analisar e determinar os fatores que poderiam causar desvios nos processos ou em toda estrutura de capital da empresa, possibilitando o uso de ferramentas de controles capazes de minimizar efeitos negativos e para maximizar os resultados com maior precisão e organização.

Infere-se então, que o empreendedor com conhecimento em gestão de negócios por meio de capacitação escolar ou empresarial, destaca-se de forma singular quanto à manutenção, inovação e sustentabilidade de qualquer empresa.

Mais conteúdo no livro Guia para Abertura de Empresas

Gostou de saber mais sobre conhecimento e sucesso empresarial? Não se esqueça de assinar nossa Newsletter para receber mais informações no seu e-mail!

LEIA TAMBÉM

Tags: , , , , , , , ,
  • Rinaldi Corrêa
    Rinaldi Corrêa

    Bacharel em Administração de Empresas. Doutorando e Mestre em Administração pela Universidade Metodista de Piracicaba. Pós-graduado em Gestão Estratégica de Empresas e Negócios e em Didática do Ensino Superior. Trabalhou 28 anos em empresas de capital americano, alemão, francês e nacional. Professor universitário e coordenador. Atua em programas de pós-graduação em Gestão de Negócios, Controladoria e Finanças e Gestão Estratégica de Pessoas. Palestrante e consultor empresarial com ênfase em micro e pequenas empresas.