18 de abril de 2019

Como calcular o Custo Médio Ponderado de Capital (WACC)

por Alexandre Assaf Neto

O Custo Médio Ponderado de Capital (WACCWeighted Average Cost of Capital, em inglês) é adotado como uma taxa mínima de atratividade dos proprietários de capital (credores e acionistas) nas decisões financeiras. Em outras palavras, o WACC é o retorno mínimo que todos os investidores esperam receber de forma a remunerar o custo de oportunidade dos recursos aplicados. O custo de oportunidade, conforme estudado, é uma comparação de alternativas financeiras de riscos próximos: quanto um investidor deixou de ganhar por ter aplicado seu capital em uma empresa em vez de outra, ambas admitidas com risco semelhante.

Entenda o WACC

 
Na avaliação do desempenho econômico e controle operacional, o WACC surge como uma medida de referência, indicando a eficácia da gestão financeira no período assinalado de tempo. Sempre que o retorno dos capitais investidos pertencentes a credores e acionistas, conhecido por ROI, supera o WACC, apura-se um resultado econômico positivo, conhecido na literatura por Valor Econômico Agregado (EVA). Um resultado positivo do EVA indica que os investidores auferiram um ganho acima de seu custo de oportunidade, promovendo a criação de valor.

O custo de capital apresenta uma estreita relação com a criação de valor de uma empresa. A orientação básica é que somente há criação de valor e, portanto, atratividade econômica na decisão financeira quando os retornos gerados pelo capital investido excedem o seu custo de oportunidade. Em caso de os ganhos obtidos não remunerarem o risco do investimento expresso no custo de capital, há uma destruição de valor no capital investido do acionista, ou seja, o valor em continuidade da empresa é menor que seu valor de liquidação. No mundo globalizado dos negócios, as empresas buscam criar valor econômico através da apuração de EVAs positivos.

Essa medida de agregação de valor é considerada bastante relevante para a avaliação de desempenho e viabilidade de um negócio, uma vez que não somente os custos explícitos são considerados na apuração dos resultados, mas também os custos implícitos (custos de oportunidade) do capital próprio e o sucesso das estratégias financeiras adotadas pela empresa, como maior giro dos investimentos, redução dos riscos do negócio etc.

Na avaliação econômica de ativos, o WACC é a taxa de custo de capital utilizada para descontar os fluxos operacionais futuros disponíveis esperados de caixa para o momento atual (valor presente), apurando assim o valor da empresa para todos os investidores identificados como credores e acionistas.

Recordando – Existe lucro genuíno somente após ser considerado o custo de oportunidade do capital próprio que financia as operações. O valor econômico gerado é uma medida mais ousada e completa em relação à mensuração contábil tradicional do lucro, permitindo uma visão mais correta do desempenho.

A criação de valor econômico ocorre sempre que o retorno sobre o investimento (ROI) supera o custo total de capital (WACC), criando um spread econômico positivo (ROI – WACC). A medida do ROI é consequência de maior competência da empresa na gestão de seus ativos e margens operacionais de lucros. O WACC é determinado pelo risco econômico da empresa identificado nas decisões de investimento (ativos), na seleção de uma estrutura de capital (proporção entre recursos próprios e de terceiros utilizados para financiar o negócio) que minimiza o risco financeiro, e pelos custos de captação de recursos no mercado para financiar os ativos.

Como calcular o Custo Médio Ponderado de Capital (WACC)

 

O custo total de capital da empresa depende dos custos das diversas fontes de financiamento (acionistas e credores) e da estrutura de capital selecionada. É calculado como o custo médio ponderado dos capitais próprios e de terceiros mantidos pela empresa, sendo geralmente representado por WACC.4 O WACC é usado como custo de oportunidade dos capitais investidos na empresa, indicando o retorno mínimo necessário que ela deve auferir para remunerar as expectativas de ganhos dos proprietários de capital (credores e acionistas).

A empresa agrega valor se for capaz de produzir um retorno em sua atividade que supere o seu custo de capital. O WACC é a taxa de desconto aplicada aos fluxos futuros previstos disponíveis de caixa da empresa para determinação de seu valor econômico (fair value). A formulação básica amplamente adotada de cálculo do custo total de capital tem a seguinte expressão:

Como calcular o Custo Médio Ponderado de Capital (WACC)

O capital de terceiros é calculado na formulação do WACC pela sua taxa líquida do imposto de renda. São consideradas nessa fonte de financiamento somente as dívidas onerosas, ou seja, os passivos que geram encargos financeiros, como empréstimos e financiamentos. Outras dívidas correntes da empresa, destinadas ao seu funcionamento, como fornecedores a pagar, salários etc., mesmo que eventualmente incorporem algum custo financeiro (juros), têm esses gastos considerados na estrutura de custos e despesas operacionais, sendo melhor considerados no cálculo dos resultados da empresa.

Veja mais conteúdo com o professor Alexandre Assaf Neto! É só clicar na imagem abaixo:

 
Mais conteúdo nos livros de Assaf Neto

Gostou de saber mais sobre como calcular o custo médio ponderado de capital? Então não se esqueça de assinar nossa Newsletter para receber dicas no seu e-mail!

LEIA TAMBÉM

 

Tags: , , , ,
  • Alexandre Assaf Neto
    Alexandre Assaf Neto

    Economista e pós-graduado (mestrado e doutorado) em Métodos Quantitativos e Finanças no exterior e no país. Possui o título de livre-docente pela Universidade de São Paulo (USP). Professor Emérito da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto (FEA-RP) da USP e atua como professor e coordenador de cursos de desenvolvimento profissional, treinamentos in company e cursos de pós-graduação lato sensu – MBA. Autor e coautor de vários livros e mais de 70 trabalhos técnicos e científicos publicados em congressos e em revistas científicas com arbitragem no país e no exterior. Consultor de empresas nas áreas de Corporate Finance e Valuation e parecerista em assuntos financeiros.