17 de junho de 2020

Congresso de educação ‘De repente professor online’: quais são os desafios do ensino superior?

por Andrea Ramal

Na terça-feira (16) foi realizada a abertura do Congresso Online de Educação ‘De repente professor online’, que contou com a presença de palestrantes de grande experiência na área educacional. Na primeira palestra do evento, foram discutidos os desafios atuais e futuros do ensino superior no Brasil. Veja quem foram os convidados:

  • Andrea Ramal (GEN Educação)
  • Rose Giacomin (Cogna)
  • Tatiana Fernandes (Estácio)
  • Simone Bérgamo (Ser Educacional)
  • Silvia Casa Nova (USP)
  • Celso Niskier (UniCarioca/ABMES/ABE)

A princípio, foram realizadas diversas provocações sobre tema, começando pelo cenário da educação superior brasileira no contexto da pandemia do novo coronavírus.

O atual momento de crise trouxe de volta o conceito de habitus do sociólogo francês Pierre Bourdieu. Segundo o autor, o habitus é um sistema de disposições incorporadas em nós, que nos levam a perceber o mundo ao nosso redor e como reagir a ele. Dessa forma, o habitus representa a maneira como a cultura de um grupo e a história pessoal do indivíduo moldam o corpo e a mente e, por consequência, moldam também a ação social no presente. Somos, portanto, condicionados por uma série de fatores para ir gerando aos poucos nossos paradigmas mentais, nossa maneira de ver as coisas.

No contexto educacional, é difícil fazer uma “reconversão do habitus“, isto é, abandonar um paradigma mental para incorporar outra maneira de realizar atividades. Em momentos de crise, como a que vivemos durante a pandemia, não é fácil simplesmente passar de um modelo mental para outro. Muitos professores passam por dificuldades nesse momento: por mais que sejam modernos e trabalhem com novas metodologias, em momentos difíceis podem acabar retornando às raízes.

“Ainda precisamos evoluir na participação da comunidade educativa. O futuro deverá ser melhor planejado.” – Andrea Ramal

 
A pandemia trouxe mudanças em todos os âmbitos, mas no educacional ela impactará principalmente nas aulas presenciais e a distância. Com o isolamento social, foi necessário implementar mudanças, que poderão ser mantidas futuramente. Durante o debate, os palestrantes discutiram a participação da comunidade educacional; os desafios psicossociais enfrentados por discentes e docentes; como gerar interações humanas mais regulares; como vencer o sentimento de desamparo; estratégias de como enfrentar a crise; as avaliações e o ano escolar; como se reinventar nas aulas online e muito mais.

Outro tema importante discutido no congresso foram as estratégias de aprendizado e e-learning. Não somente os alunos, mas os professores também podem ficar inseguros com o mundo digital. Como apresentar o conteúdo? Como saber se o aluno realmente está participando? Quais ferramentas utilizar? E quem não consegue acessar o conteúdo, como proceder nesses casos? Que tipos de métodos são mais eficazes? São diversas questões que devem ser repensadas e discutidas.

“A palavra nesse momento deve ser solidariedade e humanização.” – Tatiana Fernandes

 
A educação superior no período pós-pandemia vai mudar. Agora, os professores e alunos precisarão levar em conta as novas tecnologias e os novos ambientes virtuais de aprendizagem. O ensino presencial precisará se adaptar às mudanças e oferecer algo a mais: o conteúdo expositivo não deverá ser o único foco do docente.

“O futuro é híbrido: temos que repensar a sala de aula a partir da volta pós-pandemia.” – Celso Niskier

 

Abertura do congresso de educação - os desafios do ensino superior

Palestrantes discutem os desafios do ensino superior no Brasil

“Temos que dar aos alunos o que faz parte da vida deles: a tecnologia.” – Simone Bérgamo

 
Para que a aprendizagem seja significativa, ela deve fazer parte da vida do aluno; o diálogo deve estar cada vez mais próximo do estudante. Já estamos passando para a era pós-digital e a utilização de novas ferramentas ajudarão em todos os níveis da educação.

“Nós não paramos porque os estudantes não podem parar.” – Rose Giacomin

 
O debate sobre o ensino superior no Brasil foi muito rico. Foram mais de 15 mil visualizações e muitos comentários, incluindo elogios dos inscritos aos palestrantes. Sobre a professora Silvia Casa Nova, a usuária cristinadrumond escreveu: “A melhor da noite! Lúcida, sem exercício de futurologia, apenas uma imensa bagagem na educação. Tem como bater palma de pé? Eu fico com a frase: ‘A essência do encontro é o aprendizado’. Simplesmente fantástica!”.

“O trabalho docente precisa ser valorizado em termos de condição de trabalho.” – Silvia Casa Nova

 
Assista ao bate-papo completo:

Continue acompanhando as palestras do Congresso “De repente professor online”! Para conferir a programação completa, é só acessar este link.

Mais conteúdo no livro Educação no Brasil

newsletter

LEIA TAMBÉM

 

Tags: , , , , , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Andrea Ramal
    Andrea Ramal

    Andrea Ramal é consultora, escritora e palestrante. Doutora em Educação pela PUC-Rio, atua como comentarista sobre o tema no programa Encontro com Fátima Bernardes, na Rede Globo, e no quadro semanal Escola da Vida, da Rádio CBN. Implantou programas de formação de professores no Brasil, na Colômbia e em outros países da América Latina. Apoia o GEN | Grupo Editorial Nacional na produção de conteúdo multimídia para o ensino superior. É consultora na implementação de inovação educacional.