9 de dezembro de 2019

Dicas para se manter motivado no ambiente de trabalho

por Roberto Kanaane

A motivação é essencial para realizar qualquer tipo de trabalho. Mas, infelizmente, nem sempre é possível manter-se animado ou com vontade o tempo todo. Em determinados tipos de emprego, muitos funcionários passam por situações insatisfatórias, que acabam diminuindo a vontade de dedicar-se mais, bem como ser mais proativo. Então, como solucionar esse problema? Como se manter motivado no ambiente do trabalho? Quais são os primeiros passos a serem tomados?

Para responder a essas e outras perguntas, conversamos com Roberto Kanaane, pedagogo, psicólogo, doutor pela USP, sócio-diretor da Roka Consultoria, que atua em programas de diagnósticos, planejamento estratégico, gestão de pessoas e seleção de executivos. Autor de diversos livros sobre gestão de pessoas e educação profissional, o especialista dá várias dicas sobre motivação no trabalho. Veja:

Que tipos de fatores podem levar uma pessoa a se sentir desmotivada no trabalho?

 
Para Roberto Kanaane, a desmotivação é decorrente dos seguintes fatores:

  • Centralização do poder / autoritarismo;
  • Ausência de delegação da gestão;
  • Assédio moral;
  • Rotinas excessivas no ambiente de trabalho / burocracia;
  • Inexistência de retorno da chefia – feedback;
  • Falta de reconhecimento profissional;
  • Metas inatingíveis ou inexistência de desafios;
  • Presença de conflitos interpessoais;
  • Discriminação no ambiente de trabalho;
  • Desvalorização dos empregados;
  • Salário abaixo do presente no mercado de trabalho.

Para as pessoas que já estão desmotivadas faz tempo, como elas podem voltar a sentir ânimo no dia a dia do trabalho?

 
O autor explica que a melhoria no ambiente organizacional, ou seja, a melhoria do clima, é o primeiro passo. Os seguintes passos também são importantes:

  • Estímulo ao engajamento dos funcionários – “Estratégias”;
  • Ênfase ao trabalho em equipe;
  • Foco na Política de Benefícios na empresa;
  • Implantar Pesquisas de Satisfação, visando identificar as necessidades dos empregados e consequentemente envolvê-los, estimulando e mobilizando para o engajamento e desempenho produtivo;
  • Criar cultura de feedbacks: líder – Liderado.
  • Sensibilizar os gestores para orientar e acompanhar os empregados.

Como perceber se a pessoa anda desmotivada? Qual seria a atitude ideal que a empresa deveria tomar, nesse caso? 

 
“A empresa necessita reverter esta situação, na medida em que o líder assume o papel de coach e acompanhamento dos funcionários, a partir das necessidades existentes”, diz Kanaane. “Fazer uma reunião individual e/ou coletiva com os empregados, objetivando identificar as possíveis causas de desmotivação e estabelecer um diálogo franco sinalizando as possibilidades e as possíveis limitações é uma solução, nesse caso”, completa.

Existem técnicas para motivar pessoas dentro de uma empresa? Quais?

 
Anote as dicas do professor:

  • Mobilização para as atividades propostas;
  • Inovação como estratégia para o desenvolvimento das pessoas e do ambiente de trabalho;
  • Atitudes proativas, objetivando o engajamento, envolvimento e comprometimento;
  • Estabelecimento de objetivos e metas, de comum acordo, entre: gestores e colaboradores, considerando, entretanto, os propósitos organizacionais e das Instituições de Ensino.

Como os funcionários podem manter-se sempre motivados? Qual o papel da empresa nesse aspecto?

 
“Um fator importante é praticar entrevistas de satisfação, visando identificar as expectativas dos funcionários”, explica o professor. “Transparência nas políticas e diretrizes de remuneração e benefícios; planejamento objetivando mobilizar os funcionários e as equipes frente aos propósitos a serem alcançados; e enfatizar a melhoria contínua no ambiente de trabalho, nos relacionamentos interpessoais, na valorização do potencial humano e nas realizações pessoais, são diretrizes essenciais”, pontua.

Exemplos de sucesso

 
Durante sua trajetória como profissional da área de gestão de pessoas, o professor Kanaane compartilha quais foram as ações que trouxeram impacto positivo no clima organizacional de determinadas empresas. Veja:

  • No âmbito Empresarial, Financeiro, Hospitalar, Hoteleiro e Educacional buscou-se o compartilhamento de experiências, informações e colaboração dos funcionários.
  • Estimular a confiabilidade a partir da prática do feedback mútuo: líder liderados.
  • Reforçar o significado e a importância do trabalho no ambiente corporativo, com destaque a participação.
  • Programas de integração aos “novos funcionários”, assim como, enfatizar que os já existentes visando o engajamento dos mesmos na resolução de suas atividades / tarefas.
  • Orientação aos gestores / líderes para atuação como facilitadores, gerenciando os conflitos e atribuindo metas e propostas compatíveis, considerando os níveis de expectativas e necessidades dos funcionários.
  • Palestras motivacionais junto aos gestores, líderes e demais colaboradores (professores, funcionários administrativos).

Tais ações impactaram em melhoria do comportamento individual / coletivo quanto ao engajamento e participação. Houve melhoria significativa (50% a 60%) na produtividade, entrega dos trabalhos propostos, impactando na melhoria do clima organizacional”, finaliza.

Mais conteúdo no livro Manual de Treinamento

 Gostou das dicas para se manter motivado no ambiente de trabalho? Aproveite e assine nossa Newsletter para receber mais informações no seu e-mail!

LEIA TAMBÉM

 

Tags: , , , , , , , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Roberto Kanaane
    Roberto Kanaane

    É psicólogo, pedagogo, mestre em Psicologia Social e doutor em Ciência pela USP. Sócio-diretor da Roka Consultoria em Gestão de Pessoas e Consultor Organizacional. Professor de cursos de graduação e pós-graduação Lato Sensu e MBA em instituições como Fundação Instituto de Administração (FIA/USP), Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP) e Faculdade de Tecnologia de São Paulo (Fatec-SP). Coordenador do curso Marketing da Qualidade Total da Universidade Mogi das Cruzes, lecionando a disciplina Endomarketing. Professor de pós-graduação em Marketing, na Universidade São Judas,da disciplina Comportamento do Consumidor. Atua em dois programas de mestrado do Centro Tecnológico Paula Souza: Gestão e Tecnologia de Sistemas Produtivos e Gestão e Desenvolvimento da Educação Profissional. Orientador de mestrandos e doutorandos em renomadas instituições brasileiras. Autor do livro Comportamento humano nas organizações e coautor de Gestão pública e Manual de treinamento e desenvolvimento do potencial humano, publicados pelo GEN | Atlas. Autor de livros publicados pela Saraiva e Elsevier e coautor de Marketing e desenvolvimento de competências, pela Editora Nobel.