14 de setembro de 2020

Gestão de Pessoas: Fundamentos e Tendências

por Douglas De Matteu

Estamos diante da quarta revolução industrial, também conhecida como Indústria 4.0, o contexto de novas tecnologias, da inteligência artificial, da robotização e da internet das coisas, entre outras. Logo, surge uma necessidade ainda maior de realizar uma gestão de pessoas cada vez mais eficaz e, nesse sentido, promover o comprometimento dos funcionários com foco nos resultados do negócio torna-se um fator crítico para as organizações.

Diante deste cenário, a área de recursos humanos assume um novo paradigma, em que emerge a necessidade de desenvolver além do modelo tradicional de gestão de pessoas, o que compreende: agregar pessoas, (recrutamento e seleção), orientar (descrição de cargos, gestão por competências, etc.), desenvolver (treinamento & desenvolvimento e gestão do conhecimento), recompensar (incentivos e modelo de remuneração), reter (plano de carreira e progressão profissional) e acompanhar (monitorar desempenho e sistemas de informação aplicados à gestão de pessoas), que são os seis processos básicos de Gestão de Pessoas conforme Idalberto Chiavenato (2020).

Inclui-se, também, um modelo mais contemporâneo, em que o profissional de recursos humanos assume o papel de Business Partner, ou seja, parceiro de negócios. Neste modelo, o profissional se desloca de uma área específica e se aproxima dos gestores e do cotidiano da operação de negócio, contribuindo significativamente com as estratégias de negócio e o resultado organizacional.

A Gestão de Pessoas contemporânea tem forte ênfase na gestão do conhecimento, treinamento e desenvolvimento, gestão por competências e nas novas tecnologias aplicadas à gestão de pessoas. Nesse sentido, recrutamento e seleção por competências assumem papel de destaque, valorizando-se mais questões comportamentais do que somente cursos e certificados; em especial fazendo-se uso de ferramentas tecnológicas para a identificação do perfil comportamental – como DISC e outros – e soma-se também a identificação dos valores pessoais dos candidatos com os valores da organização.

Esse novo modelo de gestão de pessoas conta com a utilização de tecnologias como a People Analytics: analisando as pessoas com uso de sistemas informatizados e inteligência artificial, que verifica o comportamento a partir das informações diárias da empresa, com aspectos estatísticos e utilizando parâmetros objetivos para recrutamento, seleção, promoções e treinamentos, entre outros. Pesquisa realizada em 2017 pela Bersin e publicada na Forbes evidenciou que o índice de organizações que planejam utilizar o People Analytics subiu de 10-15% para cerca de 69%.

A área de treinamento e desenvolvimento dos funcionários atua alinhada com o core business do negócio, ou seja, o núcleo ou coração do negócio, e com as tendências de mercado, como gamificação, realidade aumentada, integração entre gerações, universidades corporativas, coaching e mentoring. Também lança mão de programas contínuos de desenvolvimento de lideranças e equipes, focalizando as demandas do negócio e do mercado no qual está inserido, de maneira objetiva e pragmática, conjugando indicadores de desempenho, resultados e pessoas.

O modelo de recursos humanos, mais tradicional, com foco nas rotinas de departamento pessoal, centralizado na folha de pagamento, ponto de funcionário, cálculos de férias e horas extras, entre outras questões mais burocráticas, é substituído por sistemas informatizados aplicados para a gestão de pessoas – como o controle de acesso via biometria -, e informações gerais sobre a relação entre empregado e empregador são disponibilizados em sistemas eletrônicos, inclusive o holerite e o apontamento de férias, entre outras informações operacionais. Desta maneira, os funcionários da área de recursos humanos podem atuar de forma mais tática e estratégica, automatizando questões mais operacionais.

Desafios relacionados à comunicação, integração entre as gerações, uso consciente e responsável dos recursos tecnológicos, diversidade e assédio no contexto do trabalho são pontos emergentes nas organizações, às quais a gestão de pessoas deve estar em constante acompanhamento. Alcançará esse objetivo dando ênfase ao clima organizacional motivador, promovendo a proatividade, a autorresponsabilidade, a valorização e o respeito às pessoas, além da mobilização para os resultados. A flexibilidade do trabalho é outra realidade, com as alterações recentes na Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), o que formalizou o trabalho em regime home office, por exemplo, bem como flexibilizou a jornada de trabalho, em especial em decorrência da pandemia que vem imprimindo um novo cenário para gestão contemporânea de pessoas.

Mesmo diante de tantas mudanças tecnológicas, as pessoas constituem o maior diferencial de uma organização e, consequentemente, necessitam ser lideradas e gerenciadas de maneira eficiente e eficaz, o que evidencia o papel e a importância da gestão de pessoas.

Referências

FONTE: IA PERFORMA

Mais conteúdo em Manual Completo de Gestão para Formação de Tecnólogos - Conceitos e Práticas

newsletter

LEIA TAMBÉM

 

Tags: , , , , , , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Douglas De Matteu
    Douglas De Matteu

    CEO do IAPerforma – Instituto de Alta Performance Humana. Atuante nas áreas de Administração, Marketing, Comercial e Desenvolvimento Humano/Coaching com foco em treinamentos in company, palestras e Coaching. É docente convidado pela Florida Christian University com experiências internacionais (EUA/Japão), também leciona na Fatec de Mogi das Cruzes e em cursos de pós-graduação. Doutor em “Business Administration Ph.D.” e Mestre da “Arts in Coaching”pela FCU – Florida Christian University nos EUA Mestre em Semiótica, Tecnologias da Informação e Educação pela UBC Possui Três Pós graduações: Marketing, EAD – Educação a Distância e Gestão de Pessoas com Coaching. É bacharel em Administração de Empresas e Formado no curso Superior de Formação Específica em Marketing e Promoção de Vendas pela UMC. Professional Coach, Business and Executive Coaching e Master Coach com reconhecimento internacional pela International Association of Coaching Institutes, European Coaching Association. Master Coach Sistêmico pelo Metaforum com reconhecimento internacional pelo ICI (International Association of Coaching Institutes), ECA (European Coaching Association), com Bernd Isert e Sabine Klenke (Alemanha). Coach com Certificação Internacional de Coaching, Mentoring & Holomentoring – ISOR® SOAR Global Institute – SOAR HDT Advanced Certification Program; Coaching Ericksoniano com Jeffrey K. Zeig, Ph.D. Fundador e Diretor da Milton H. Erickson Foundation; Head Trainer – Treinador Comportamental – IFT. Constelador Familiar pelo Metaforum Internacional – Alemanha Membro Sociedade Portuguesa de Coaching Profissional na categoria COACH PROFISSIONAL SÉNIOR Membro do Grupo de Excelência em Gestão de Instituições de Ensino Superior – GEGIES do CRASP. Membro do Grupo de Excelência em Coaching – GEC do CRASP. Possui dupla nacionalidade Brasileira e Portuguesa. Autor do Livro: Acelere o seu sucesso pessoal e profissional.