10 de fevereiro de 2021

Holding patrimonial x Fundo de investimento: qual a melhor escolha para o planejamento patrimonial?

por Juliano Pinheiro

Você sabe a diferença entre Holding Patrimonial e Fundo de Investimento? Quando pensamos em estratégias para o planejamento patrimonial, é muito importante entendermos as definições e vantagens oferecidas por cada uma dessas possibilidades de gestão e proteção do patrimônio.

Também devemos nos atentar à análise das particularidades dos casos antes de qualquer tomada de decisão. Para descomplicar esse tema, Frederico Viana, em parceria com o especialista em Mercado de Capitais e Gestão de Patrimônio, Juliano Pinheiro, preparam um artigo sintetizando esses esclarecimentos.

Para escolher a melhor opção para o planejamento sucessório, faz-se necessário entender os pontos positivos e negativos de cada estrutura sob a ótica da legislação vigente e da atual prática do mercado. Dessa forma, preparamos, neste texto, uma síntese de duas possibilidades para o planejamento da gestão e proteção do patrimônio, bem como as vantagens oferecidas por cada uma delas: (i) as holdings patrimoniais, normalmente constituídas como sociedades empresárias (sociedade empresária de responsabilidade limitada ou sociedade por ações); e (ii) os fundos de investimento.

Planejamento patrimonial e sucessório

 
O planejamento patrimonial e sucessório de alguém é pensado para que essa pessoa ou um grupo de pessoas (normalmente uma família) tenha benefícios decorrentes da nova estrutura. Atualmente, o planejamento patrimonial deixou de ser ferramenta explorada apenas por grandes grupos empresariais e passou a ser um mecanismo acessível para buscar uma maior eficiência financeira por pessoas físicas, famílias ou pequenos negócios.

Assim, pode-se procurar estabelecer uma estrutura patrimonial para, por exemplo, simplificar a gestão dos ativos, aprimorar procedimentos de governança, otimizar transações envolvendo os ativos, facilitar a sucessão e/ou reduzir a carga tributária envolvida nos negócios. Compreender de forma adequada os instrumentos de planejamento patrimonial pode ser imprescindível à sobrevivência do negócio.

Holding patrimonial

 
As holdings patrimoniais são entendidas como pessoas jurídicas, normalmente sociedades empresárias, constituídas especificamente para abrigar os bens e direitos de uma pessoa, família ou sociedade empresária.

Quer saber mais? Entenda sobre as vantagens tributárias da realização de um planejamento patrimonial em nosso primeiro artigo sobre o tema: HOLDING PATRIMONIAL VS. FUNDO DE INVESTIMENTO: Qual a melhor escolha para o planejamento patrimonial?

FONTE: JULIANO PINHEIRO

Clique aqui e aprenda a investir com quem realmente entende do assunto!

 
Mais conteúdo no livro Mercado de Capitais

newsletter

LEIA TAMBÉM

 

Tags: , , , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Juliano Pinheiro
    Juliano Pinheiro

    Juliano Lima Pinheiro É Doutor e Mestre em investimentos e mercado de capitais, professor e palestrante. Ao longo de mais de 30 anos de uma trajetória profissional abrangente, Juliano Pinheiro passou pela vivência prática como executivo em instituições financeiras e gestoras de investimento, como conselheiro em instituições representativas de mercado como Anbima e Apimec, e também pela área de ensino e pesquisa acadêmica atuando em cursos de MBA, doutorado, mestrado e graduação do Ibmec, FDC, PUC e UFMG. De 2007 a 2018, montou e foi o Diretor de Gestão da Fiere Investimentos, uma Gestora de Recursos, gerindo fundos de investimento e administrando carteiras para clientes. Detentor da Medalha Economista Paulo Camilo de Oliveira Pena em 2013, Juliano é referência na área de Mercado Financeiro e Mercado de Capitais. Atualmente é Vice Presidente Executivo do IBEF-MG, leciona na UFMG nos cursos de graduação e pós-graduação do Departamento de Ciências Contábeis e realiza palestras por todo o Brasil.