29 de janeiro de 2020

O que esperar para a contabilidade este ano de 2020?

por Ricardo Pereira Rios

A previsão é animadora: especialistas são categóricos ao dizer que a expectativa para a área de Finanças e Contabilidade é a de retomada de crescimento. Um ótimo presságio para os quase 520 mil profissionais do setor registrados no Brasil. O atual cenário político e econômico explica tamanha animação. As empresas preveem um horizonte de confiança, principalmente com a nova Reforma Tributária. Muitos gestores reclamam que estão amarrados a um sistema ineficiente e caro – o que impede o país de explorar seu potencial gigantesco.

Os profissionais de escritórios contábeis precisam estar antenados com as mudanças previstas para o ano que acabou de começar.

Revolução nos impostos

 
Depois da mudança nas aposentadorias, o governo quer transformar o sistema tributário. Uma das principais medidas é a unificação dos tributos, com o chamado IBS (Imposto sobre Bens e Serviços).

A ideia é converter o ISS, o ICMS, o IPI, o COFINS e o PIS em uma só alíquota. O profissional precisa avaliar como a unificação vai afetar o dia a dia do escritório. Com o fim do Frankenstein tributário, o contador vai ter segurança para realizar um trabalho contábil e fiscal mais consistente e sem erros.

Presença digital

 
O xadrez político para aprovação das reformas é complexo: depende da boa vontade do executivo, de boa parte dos 513 deputados e dos 81 senadores. Que tal começar uma revolução interna, dentro do escritório? A inovação tecnológica é IMPRESCINDÍVEL para alcançar resultados e conquistas no concorrido mercado de contabilidade.

Destaque para os sistemas de Business Intelligence (BI)– uma das principais apostas para diminuir os erros e as incongruências no escritório. O crescimento da chamada contabilidade digital é um desafio para os escritórios que ainda praticam um serviço convencional. A onda é investir em marketing digital contábil. O retorno é incontestável.

Penso, logo existo!

 
A fama é injusta: as áreas de finanças e contabilidade ainda são vistas como muito operacionais e pouco analíticas. O profissional precisa se desvencilhar das funções técnicas e ajudar a empresa a criar novos projetos de receita. Pensamento crítico é fundamental.

Metas para 2020

 
Comece o ano com um planejamento claro dos objetivos e propósitos. Estabeleça desafios de curto, médio e longo prazo que possam impulsionar o crescimento do escritório. Qual é o caminho mais curto para reduzir custos? De que forma consigo aumentar a carteira de clientes?

Metas sempre audaciosas e realistas para manter a equipe motivada em alcançá-las.

É importante deixar claro que com tantas mudanças, o profissional que não se atualizar corre grandes riscos de perder espaço no mercado.

FONTE: JORNAL CONTÁBIL

E você, quais são suas metas para 2020?

LEIA TAMBÉM

 

Tags: , , , , , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Ricardo Pereira Rios
    Ricardo Pereira Rios

    Doutorando em Educação: Currículo pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo – PUC-SP, Mestre em Ciências Contábeis pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo – PUC-SP, Pós Graduado em Gestão Empresarial pela Universidade Nove de Julho, Bacharel em Ciências Contábeis pela Faculdade de Administração e Ciências Contábeis de São Roque. Contador/Empresário contábil; Professor Universitário, há 13 anos; Diretor Acadêmico do Centro Universitário de São Roque – UNISÃOROQUE, Coordenador Curso de Ciências Contábeis; Atua na área Contábil Tributária há 25 anos; Co-autor do livro: "Normas e Práticas Contábeis: Uma introdução", obra premiada na categoria Livro de Contabilidade no "Troféu Cultura Econômica 2012" – Rio Grande do Sul; Autor do livro "Contabilidade Avançada", pela editora Atlas/Gen em parceria com o Professor Doutor José Carlos Marion. Autor do livro “Contabilidade para Executivos”, pela editora Atlas/Gen em parceria com os professores Adalberto Cardoso e José Carlos Marion. Palestrante há 13 anos, com temas voltados à área da Contabilidade; Atuou em diversas entidades da contabilidade em nível local e estadual, atualmente é Delegado do Conselho Regional de Contabilidade do Estado de São Paulo;