18 de setembro de 2019

Prêmio Ser Humano 2019: conheça a premiação e os indicados ABRH-RJ

por Patricia Itala Ferreira

O Prêmio Ser Humano, instituído pela ABRH-Brasil em 1993, é conhecido como instrumento de valorização das melhores iniciativas dedicadas ao desenvolvimento das pessoas dentro e fora das organizações, assim como de estímulos ao pensamento criativo e identificação de novos talentos. O nome da premiação é em homenagem a Oswaldo Checchia, um dos fundadores da ABRH-Brasil e grande articulador para o reconhecimento da área de Recursos Humanos como estratégica nas organizações. O Prêmio Ser Humano 2019 está com as votações abertas até 30/09/2019: vamos participar?

Prêmio Ser Humano 2019

 
Aqueles que me conhecem sabem que tenho vários interesses de pesquisa, a maior parte deles associados à minha atuação fora do ambiente acadêmico. Comportamento humano, empreendedorismo, comunicação, liderança, clima organizacional e qualidade de vida no trabalho, gestão por competência, atração e seleção de talentos, gerações e mercado de trabalho são apenas alguns deles, que abordo em minhas publicações e no curso on-line que desenvolvi.

Orientei um trabalho acadêmico no último ano que esta concorrendo ao prêmio ser humano 2019 da ABRH-RJ. Além da banca avaliadora, o voto popular também influenciará na escolha de três artigos que irão para a final da premiação. Caso tenham interesse em conhecer o trabalho:

  • Trabalho Acadêmico A EDUCAÇÃO CORPORATIVA E OS PRINCÍPIOS DE SUCESSO DE EBOLI: CASO AZUL LINHAS AÉREAS

Resumo: A universidade corporativa surge em meio a um cenário onde o conhecimento se torna obsoleto cada vez mais rápido, exigindo das empresas uma maior agilidade nas tomadas de decisão. Esse mesmo conhecimento, se bem trabalhado, se transforma em vantagem competitiva no mundo corporativo.

Este estudo visa identificar e analisar, sob a ótica dos agentes de atendimento em aeroportos da Azul Linhas Aéreas, as ações da UniAzul, a universidade corporativa da empresa, considerando os sete princípios norteadores para o sucesso de um sistema de educação corporativa de Eboli (2004). Para tal, foi realizada uma pesquisa de campo através de um questionário e de entrevistas, buscando informações sobre a percepção desses funcionários sobre o serviço prestado pela UniAzul. Entre os resultados mais expressivos pode-se citar o princípio de perpetuidade.

Saiba mais!

  • O trabalho está na categoria trabalhos acadêmicos e pode ser lido aqui.
  • Caso goste, adoraria poder contar com seu voto! É só clicar neste link. 
  • Você pode acessar o trabalho “A Educação Corporativa e os Princípios de Sucesso de Eboli: Caso Azul Linhas Aéreas” neste link.

LEIA TAMBÉM

 

Tags: , , , ,
  • Patricia Itala Ferreira
    Patricia Itala Ferreira

    Concluiu em 1993 a graduação em Psicologia na Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio) e, posteriormente, em 1997, tornou-se Mestre em Administração de Empresas pela mesma universidade. Há mais de 20 anos atua em projetos de consultoria em gestão de pessoas e educação corporativa. É professora da PUC-Rio, em cursos de graduação e pós-graduação, nas modalidades presencial e a distância. É também tutora da FGV Online e da pós-graduação em Gestão da Educação a Distância na UFF e da pós graduação em educação empreendedora, uma parceria do Departamento de Educação da PUC Rio com o SEBRAE. Autora dos livros Clima organizacional e qualidade de vida no trabalho (GEN | LTC, 2013), Atração e seleção de talentos (GEN | LTC, 2014), Gestão por competências (GEN | LTC, 2015) e Comunicação Empresarial (Atlas, 2016), em parceria com Gustavo Malheiros e do curso online Psicologia Aplicada à Administração (GEN | Atlas, 2018). Finalista do Prêmio Ser Humano da ABRH 2014 e ganhadora da premiação em 2015 e 2016 na categoria trabalhos acadêmicos.