29 de dezembro de 2017

Que fim levaram seus objetivos e metas?

por Jeronimo Mendes

É natural que as pessoas sejam estimuladas a rever seus objetivos e metas ao final de cada ano por meio de aulas, leitura, palestras, treinamentos ou mesmo de conversas com amigos que, em geral, avançaram mais rápido do que elas. Entretanto, antes de seguir adiante, pense e responda: alguma vez você conseguiu estabelecer objetivos bem definidos e metas claras? Depois de estabelecer, conseguiu acompanhar e promover ações concretas para atingi-los?

Seja honesto consigo mesmo: quantos objetivos e metas morreram no meio do caminho? Quantos planos de ação sequer saíram do papel porque a resistência interna foi mais forte do que a vontade de colocá-los em prática? Quantas decisões deixaram de ser tomadas antes mesmo de você avaliar os benefícios futuros?

Não sofra, você não é o único! Menos de 5% das pessoas conseguem levar adiante seus objetivos e metas; algumas porque sonham alto demais, outras porque desistem cedo demais e a grande maioria porque são filhos e filhas da procrastinação, essa praga que assola a existência humana por todos os cantos do planeta.

Entre os principais problemas existentes para o não atingimento de metas podem-se destacar: falta de objetivos claros, excesso de objetivos e metas muito elevadas. O primeiro fala por si só, o segundo requer energia além dos limites e o terceiro pode se tornar desestimulante com o tempo.

Portanto, aqui vai a minha primeira recomendação: tenha um número reduzido de objetivos e metas, compatível com a sua capacidade de realização e relevantes de acordo com o momento em que você está vivendo e para o qual estão sendo projetados. De nada adianta ter uma meta de economizar 50 mil reais no próximo ano se a sua renda não passa desse valor. Como é que você vai comer e pagar as demais contas?

Um número reduzido de objetivos e metas compatíveis é mais estimulante do que tentar abraçar o mundo ou tentar ser tudo para todos. Lembre-se da máxima de Jack Trout e Al Ries, os mestres do posicionamento: quem quer ser tudo para todos acaba não sendo nada para ninguém, portanto suas ações devem ser coerentes com o seu discurso.

Dentro dos elementos básicos de análise do coaching existem dez áreas da vida que podem ser trabalhadas: emocional, espiritual, física, intelectual, lazer, profissional, e, por fim, relacionamento conjugal, familiar, íntimo e social.

As perguntas que sempre fazemos são:

1) de 0 a 10, qual é o grau de satisfação em cada área mencionada?

2) Se você quer melhorar um ou dois pontos numa área em que o grau de satisfação é igual ou inferior a 6 ou 7, o que você deve fazer? Assim nascem os objetivos e as metas.

Talvez você ainda esteja se perguntando: qual é a diferença entre objetivos e metas? Objetivos são intenções gerais, desejos, sonhos não realizados. Exemplos práticos: economizar dinheiro, correr uma maratona, viajar para vários países, abrir um negócio por conta própria, comprar um carro, construir uma casa etc.

Metas são indicadores de quantidade e de tempo em que se pretende atingir os objetivos. Planos de ação são estratégias (ações) necessárias para atingir seus objetivos e metas. Simples assim.

Parece difícil? Num primeiro momento, sim, porém à medida em que os objetivos forem mais claros, as metas mais factíveis e os planos de mais ação consistentes, as coisas fluirão naturalmente. A mente humana é, na maioria das vezes, contraditória e, por mais que desejemos algo, os obstáculos sempre falam mais alto.

Como diria Mark Twain, escritor norte-americano, “o segredo de ir em frente está em começar e o segredo de começar está em repartir suas tarefas complexas e esmagadoras em tarefas pequenas e administráveis e, então, começar pela primeira”, portanto, não exagere nos objetivos nem se subestime.

Quando a ganância for maior e, da mesma forma, quando a dedicação for inferior à sua capacidade de realização, a frustração virá mais rápido e as metas se tornarão impossíveis. Sonhe alto e, de preferência, com os pés no chão.

Pense nisso e seja bem mais feliz!

Tags: , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Jeronimo Mendes
    Jeronimo Mendes

    É graduado em Administração de Empresas, pós-graduado em Logística Empresarial e Mestre em Organizações e Desenvolvimento Local pela UNIFAE Centro Universitário, Curitiba/PR. Especialista em Processo de Consultoria pelo Instituto de Estudos Avançados (IEA-SC), consultor organizacional para empresas de médio e grande porte, professor universitário de várias instituições de ensino para cursos de pós-graduação e MBA. Certificado em Executive Coaching pelo ICI Integrated Coaching Institute, de São Paulo, e possui mais de 35 anos de experiência em grandes empresas como Klabin, Brahma, Texaco, Volvo, CSN e Consult Consultoria Empresarial. Dedica-se atualmente a coaching, consultoria, palestras e treinamentos por todo o país. É autor de quatro livros publicados no Brasil e no México e coautor de outros dois sobre liderança e desenvolvimento sustentável.