1 de fevereiro de 2018

7 razões para iniciar o seu próprio negócio

por Jeronimo Mendes

Empresas nascem e morrem todos os dias nos quatro cantos do planeta. Algumas não resistem ao primeiro ano de vida. Outras vão um pouco mais além, entretanto, a maioria não passa do quinto ano. Por outro lado, existem empresas cinquentenárias, centenárias, sesquicentenárias e quadricentenárias, como é o caso da Zildjian, Antinori, Sumitomo e Bereta.

A média histórica de vida de uma empresa ao redor do mundo é de quarenta anos. Quantas empresas você conhece com mais de quarenta anos? Quando vejo algo parecido com isso, faço questão de enaltecer a saga dos fundadores em meus artigos, livros, sites, blogues, palestras e treinamentos.

Deve-se ter orgulho de trabalhar ou de conhecer alguém que fundou uma empresa há mais de quarenta anos. Esse é um dos segredos ou princípios da mente milionária, difundidos por T. Harv Eker. Quanto mais você torce e admira as pessoas ricas, mais chances tem de se tornar igual a elas.

Quando digo pessoas ricas, refiro-me àquelas que se fizeram por si mesmo, por meio do seu próprio esforço e visão de futuro. Herdeiros que receberam tudo de mão beijada não são necessariamente ricos. Boa parte deles fracassa na tentativa de perpetuar o negócio, pois, ainda não tem a consciência do dinheiro.

Apesar das estatísticas negativas, milhares de empresas são criadas todos os dias e muitos sonhos continuam saindo do papel levando-se em conta o momento favorável à criação de novos negócios no Brasil e em outras partes do mundo.

De acordo com Robert Kiyosaki, autor da série Pai Rico Pai Pobre, você terá sucesso depois de quebrar três vezes. Como a grande maioria quebra e na primeira desiste, as chances de sucesso são remotas. Exageros à parte, criar e quebrar empresas faz parte da curva de aprendizado dos negócios. Se você não tentar, nunca vai saber.

Naturalmente, as razões que levam alguém a criar uma empresa tem a ver com os seus modelos mentais empreendedores. Se você é oriundo de uma família acostumada aos negócios, as chances de prosseguir nos negócios são maiores.

Por experiência, eu poderia escrever um tratado a respeito dos fatores que levam alguém a ser bem-sucedido ou não no mundo dos negócios. O fato de alguém ter passado por uma experiência negativa como empreendedor ou empresário não significa que vai fazer tudo do mesmo jeito outra vez. Ao contrário, vai fazer tudo diferente e tomar mais cuidado.

Criar uma empresa e fazê-la prosperar é um desafio e tanto. Diz respeito aos fortes de espírito, aos impulsionadores, aos que desejam ir além dos seus limites. Não tem nada a ver com a quantidade de conhecimento acumulado nem com a sorte. Tem a ver com a sua capacidade de resiliência para fazer as coisas acontecerem.

Por que você deveria criar uma empresa e iniciar o seu próprio negócio? Aqui estão sete razões inquestionáveis para você refletir e colocar em prática aquele antigo sonho que atormenta a sua consciência:

7 razões para iniciar o seu próprio negócio

 

1. Uma grande chance de fazer o que gosta: você está cansado, desmotivado, irritado, não aguenta mais a mesmice e sabe que, apesar da dedicação, não existe a mínima possibilidade de mudar a cabeça dura do seu chefe; se você não consegue mudar a cultura de trabalho da sua empresa, por que não criar uma nova cultura dentro da sua própria empresa, mais alinhada com os seus valores e princípios?

2. Uma grande oportunidade de abraçar uma causa: você não vai consertar o mundo, mas, pode torná-lo um lugar melhor para se viver; na medida em que você se propõe a criar bens e serviços inovadores que facilitam a vida das pessoas, o universo conspira, automaticamente, a seu favor. Há tanta coisa boa para se fazer no mundo.

3. Capacidade empreendedora: somos todos empreendedores, porém, alguns são mais ousados; são os Steve Jobs da vida, as Madres Teresas de Calcutá, os Dean Kamen, cuja saga empreendedora só pode ser comprovada mediante o compromisso irreversível de fazer algo que faça a vida valer a pena.

4. Geração de empregos: imagine-se criando dois, cinco, dez, cinquenta, cem, duzentos, mil empregos diretos, além dos indiretos; poucas coisas dão mais orgulho para qualquer empreendedor do que gerar empregos e contribuir para o sucesso das pessoas.

5. Geração de riqueza: não se trata apenas de ganhar dinheiro; gerar riqueza também significa gerar empregos, impostos e prosperidade para as pessoas e, por consequência, para a sociedade; a riqueza é mais instigante que a pobreza.

6. Garantia de futuro: você conhece algum emprego estável, tranquilo e seguro? Se você pensou em emprego público, pense também por quanto tempo você aguentaria atrás de um computador esperando a próxima greve, o próximo ano, o próximo dissídio ou a próxima promoção enquanto aquela bendita aposentadoria não chega. Empreender é uma opção determinada de prosperar com base nos seus próprios resultados.

7. Deixar um legado: ao fim de tudo isso, o que vai ficar é a sua história, o seu exemplo, a sua marca, o sentido de contribuição e de realização, ou seja, as coisas que vão fazer as pessoas lembrarem do seu nome por décadas, séculos ou milhares de ano; chegar aos oitenta anos, olhar para trás e se arrepender de não ter tentado é algo que vai doer no seu coração e na sua mente.

Até o século 19, o mundo era essencialmente empreendedor. Havia 15% de empregados e 85% de empreendedores no planeta, disfarçados de agricultores, carpinteiros, pintores, escultores, carroceiros e centenas de outras profissões. A Revolução Industrial inverteu essa relação e, de certo modo, inibiu a capacidade empreendedora do ser humano.

Vivemos um novo tempo, a Era do Empreendedorismo, portanto, as oportunidades afloram em todas as partes do mundo. Se você pretende sair da mesmice e abraçar uma causa de verdade, pense nas palavras de Deepak Chopra, médico e escritor indiano radicado nos Estados Unidos: descubra algo que você faria de graça até o fim da vida e depois dê um jeito de ganhar dinheiro com isso.

Pense nisso, empreenda e seja feliz!

Mais conteúdo no livro Empreendedorismo 360

Gostou de saber quais são as razões para abrir seu próprio negócio? Então não se esqueça de assinar nossa Newsletter para receber dicas no seu e-mail!

LEIA TAMBÉM

Tags: , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Jeronimo Mendes
    Jeronimo Mendes

    É graduado em Administração de Empresas, pós-graduado em Logística Empresarial e Mestre em Organizações e Desenvolvimento Local pela UNIFAE Centro Universitário, Curitiba/PR. Especialista em Processo de Consultoria pelo Instituto de Estudos Avançados (IEA-SC), consultor organizacional para empresas de médio e grande porte, professor universitário de várias instituições de ensino para cursos de pós-graduação e MBA. Certificado em Executive Coaching pelo ICI Integrated Coaching Institute, de São Paulo, e possui mais de 35 anos de experiência em grandes empresas como Klabin, Brahma, Texaco, Volvo, CSN e Consult Consultoria Empresarial. Dedica-se atualmente a coaching, consultoria, palestras e treinamentos por todo o país. É autor de quatro livros publicados no Brasil e no México e coautor de outros dois sobre liderança e desenvolvimento sustentável.