30 de agosto de 2021

Resenha: Valuation – Alexandre Póvoa

por Alexandre Póvoa

Qual é o valor justo de uma ação? Este livro desvenda o mundo da bolsa de valores na busca de um preço justo para um ativo. Além disso, discute caminhos que analistas de investimentos e gestores de recursos passam para precificações e tomadas de decisões.

Com exemplos práticos, Valuation – Como Precificar Ações debate temas polêmicos e a exploração detalhada da Teoria de Valuation, totalmente adaptada à realidade do mercado de capitais brasileiro.

Resenha: Valuation - Alexandre Póvoa

Por que ter Valuation?

 
Um dos grandes desafios de investidores, estudantes de administração e finanças ou curiosos que tentam desvendar o enigmático mundo das bolsas de valores é encontrar, em um único livro, todos os princípios básicos – objetivos e subjetivos – para definir o preço justo de um ativo.

Ao longo dos capítulos, Alexandre Póvoa esmiúça os diversos caminhos que os analistas de investimentos e gestores de recursos percorrem para precificar ativos e para tomar a decisão de compra ou venda de papéis.

Clique aqui para saber mais sobre o livro!

Apresentação do livro

 
Ganhar dinheiro na bolsa parece fácil. Basta “comprar na baixa e vender na alta”. Simples assim. Mas há um ponto que, se não for bem entendido, pode colocar tudo a perder: saber quando o preço da ação está caro ou barato. Ou seja, se a ação está sendo negociada na “alta” ou na “baixa”.

Conhecer o valor de uma empresa é, portanto, indispensável para ter sucesso com esse investimento. Começou a complicar? Nem tanto. Alexandre Póvoa traz nas próximas páginas os caminhos para o investidor encontrar essa valiosa resposta. Profissional com uma longa carreira na gestão de carteiras, o autor conhece bem as complexas trilhas para se chegar ao preço justo para uma empresa e sua ação.

Na gestão de carteira em fundo de pensão ou de fundos de investimentos distribuídos por bancos, Póvoa já foi responsável pelo investimento das economias de muitos brasileiros. Seu perfil está mais alinhado com a Escola Fundamentalista na análise de ações para a decisão de investimento. Ou seja, está mais preocupado em conhecer a empresa do que apenas o histórico de preço de suas ações no mercado. No entanto, em suas anotações, ele faz um rápido passeio pela Escola Técnica e Grafista, apresentando também outras correntes alternativas na avaliação de ações.

Com a carreira recheada de prêmios individuais e em equipe, entre eles o Top Gestão da Standard & Poor’s, uma das mais importantes agências de classificação de risco do mundo, Póvoa é um dos poucos gestores brasileiros que se dispõe a partilhar experiências e conhecimento por meio da publicação de livros.

No exterior, principalmente nos Estados Unidos, que tem a maior indústria de fundos de investimentos, é prática comum os gestores escreverem livros em que contam suas estratégias, sucessos e fracassos no dia a dia da gestão de carteiras. Mas no Brasil eles são raros. Eis, portanto, uma oportunidade não apenas de aprender as técnicas de precificar uma ação, mas também de conhecer um pouco das estratégias de um bem-sucedido gestor brasileiro.

Como o próprio autor inicia suas anotações: “Preço é um conceito objetivo, ponto de encontro entre oferta e demanda de um ativo em determinado momento do tempo. Já a ideia de valor é subjetiva: depende não só do ativo avaliado, como também dos olhos e do perfil de risco do avaliador”.

Está aí uma informação relevante para levarmos em conta quando estamos lendo os relatórios de analistas. Os olhos do avaliador têm uma importância ímpar, principalmente na hora de estimar a taxa de desconto que irá prevalecer em seus modelos. “O cálculo da taxa de desconto é, provavelmente, a parte mais intrigante e fascinante da análise do valor justo de uma ação. Intrigante, por envolver variáveis que interagem. Fascinante, porque, definitivamente, por não não se tratar de ciência exata, nunca existe uma resposta cientificamente correta. A taxa de desconto consiste no lado mais ‘artístico’ da análise de empresas e da gestão de recursos”, diz Póvoa.

Por isso, mesmo não sendo o tipo de investidora que compra ações diretamente na bolsa, preferindo fazê-lo por meio de fundos, a leitura do livro de Póvoa traz informações valiosas. Sim, trata-se de um livro com muitas informações técnicas que o levarão a fazer contas para chegar ao preço justo das ações de uma empresa. Porém, mesmo que você não goste de fórmulas matemáticas, cálculos e números, não se assuste. Há muitas reflexões e lições igualmente importantes nesta obra, verdadeira jornada de aprendizado para investir na bolsa de valores.

Mara Luquet
Jornalista, autora de diversos livros sobre finanças pessoais. Sócia e apresentadora do Canal My News na internet.

Prefácio de Valuation – Como precificar ações

 
A avaliação de investimentos é um dos mais fascinantes temas das disciplinas de Economia e Finanças. Esse fascínio tem origem em um dos mais básicos instintos da natureza humana, que é a ganância, mas não é apenas isso. Há também o interesse intelectual de se entender o porquê das constantes flutuações que se observam nos preços dos ativos e dos negócios em geral em uma economia moderna.

A princípio, pode parecer que a avaliação de investimentos é um exercício fadado ao fracasso, na medida em que o processo de análise não é capaz de prever com precisão e a cada instante os movimentos de preços dos ativos. Mas entende-se hoje que, à medida que aumenta o horizonte de tempo, mais eficaz é a avaliação fundamentada das alternativas de investimentos, o que é suficiente para que o mercado de capitais cumpra o seu papel social.

Essa convergência de preços a níveis compatíveis com os fundamentos de valor é essencial para o bom funcionamento de uma economia de mercado moderna. Isso porque os preços dos diversos ativos atuam como um indicador essencial para a alocação do investimento e da poupança, contribuindo, assim, para maximizar a taxa de crescimento econômico.

Para que esse mecanismo alocativo funcione bem, é necessário que os participantes do mercado financeiro atuem sob determinadas condições: a informação disponível deve ser distribuída de forma transparente e equitativa, e os incentivos para a busca de novas informações e análises devem ser tais que não seja possível a obtenção de vantagens indevidas. Concretamente, a qualidade das informações gerenciais e contábeis (e todas as outras) deve ser protegida, e o comportamento dos diversos atores (empresas, investidores, governo etc.), submetido a padrões éticos e legais superiores.

No Brasil, nas últimas décadas, muito se tem feito para viabilizar o desenvolvimento de um mercado de capitais pujante e capaz de cumprir com o seu papel. O trabalho conduzido pelos últimos governos inclui, entre outros avanços, a revisão da Lei das S/A, o fortalecimento da CVM, as várias reformas dos fundos de pensão e uma grande ênfase na governança corporativa (introdução de selos de qualidade pela B3).

Os resultados têm sido extraordinários. As emissões primárias de ações passaram a ser uma fonte crucial de capital de risco para o surgimento e crescimento das empresas brasileiras. Seu continuado sucesso no longo prazo contribuirá para a redução de risco no sistema, o que, por sua vez, tende a reduzir o custo de capital no Brasil. Por consequência, a taxa de investimento da economia deve aumentar, condição necessária para a manutenção e eventual aceleração do crescimento.

Vem em boa hora o relançamento deste excelente livro de Alexandre Póvoa sobre teoria de avaliação de ativos e negócios em português e, mais relevante, escrito para leitores brasileiros. O livro é, ao mesmo tempo, rigoroso na construção de conceitos e prático na elaboração de exemplos. Quem se der ao agradável trabalho de estudar o material de ponta a ponta certamente terá o seu esforço recompensado.

Armínio Fraga Neto
Ex-Presidente do Banco Central. Sócio do Gávea Investimentos.

Material suplementar

 
Este livro conta com o seguinte material suplementar:

Caderno de Exercícios com respostas e exemplificação (restrito a docentes cadastrados).

O acesso ao material suplementar é gratuito. Basta que o leitor se cadastre e faça seu login em nosso site (www.grupogen.com.br), clicando em GEN-IO, no menu superior do lado direito. O acesso ao material suplementar online fica disponível até seis meses após a edição do livro ser retirada do mercado. Caso haja alguma mudança no sistema ou dificuldade de acesso, entre em contato conosco (gendigital@grupogen.com.br).

Sumário do livro

 
Capítulo 1 – Valuation, a arte de precificar

Capítulo 2 – Contabilidade, a eterna vilã da história, e a análise de balanço

Capítulo 3 – O grande desafio dos ativos intangíveis e o IFRS no Brasil

Capítulo 4 – O fluxo de caixa descontado

Capítulo 5 – Fluxo de Caixa para o Acionista × Fluxo de Caixa para a Firma

Capítulo 6 – Taxa de desconto, um toque de arte na valuation

Capítulo 7 – Estrutura de capital ótima – verdades e mitos

Capítulo 8 – Taxa de crescimento: a busca da consistência

Capítulo 9 – Valuation relativa: o uso indiscriminado dos múltiplos

Capítulo 10 – Tópicos em valuation

Capítulo 11 – Opções reais, a flexibilidade precificada

Bibliografia

Sobre Alexandre Póvoa

 
É economista pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Pós-graduado em Finanças pelo Instituto Brasileiro de Mercado de Capitais (IBMEC), possui MBA pela Stern School of Business (New York University) – com bolsa de estudos do Banco Mundial –, atuando em gestão de recursos há mais de 30 anos.

Ex-atleta profissional de basquete, trabalhou em instituições renomadas como Banco Inter-Atlântico, Fundação Eletros e Banco Morgan Stanley Dean Witter. Exerceu o cargo de Diretor de Investimentos do ABN AMRO Asset Management no Brasil, onde os fundos de investimento se notabilizaram pela excelência de gestão. Posteriormente, juntou-se ao Grupo Modal, onde foi Diretor Superintendente. Também fundou a Canepa Asset Brasil com sócios estrangeiros, gestora de sucesso na qual se dedicou como CEO.

Como economista e na área de gestão de recursos, Alexandre Póvoa é um dos profissionais mais reconhecidos do mercado, tendo sido eleito quatro vezes, em pesquisa promovida pela Revista Investidor Institucional, o “Melhor Gestor de Fundos do Brasil”, nos segmentos de renda variável e multimercados. Póvoa dedica-se a sua empresa Valorando Consultoria, prestando assessoria a empresas e investidores, além de ministrar cursos e palestras por todo o Brasil. É também colunista de diversos jornais e revistas.

Leia uma amostra de páginas:

 
Alexandre Póvoa | Valuation – Como Precificar Ações

LEIA TAMBÉM

 

Tags: , , , , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Alexandre Póvoa
    Alexandre Póvoa

    É economista pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), pós-graduado em Finanças pelo IBMEC e MBA pela Stern School of Business (New York University) – com bolsa de estudos do Banco Mundial –, atua em gestão de recursos há mais de trinta anos. Ex-atleta profissional de basquetebol, trabalhou em instituições renomadas como Banco Inter-Atlântico, Fundação Eletros e Banco Morgan Stanley Dean Witter. Exerceu o cargo de Diretor de Investimentos do ABN AMRO Asset Management no Brasil, onde os fundos de investimento se notabilizaram pela excelência de gestão. Posteriormente, juntou-se ao Grupo Modal, onde foi Diretor Superintendente. Também fundou a Canepa Asset Brasil com sócios estrangeiros, gestora de sucesso na qual se dedicou como CEO. Como economista e na área de gestão de recursos, é um dos profissionais mais reconhecidos do mercado, tendo sido eleito quatro vezes, em pesquisa promovida pela Revista Investidor Institucional, o “Melhor Gestor de Fundos do Brasil”, nos segmentos de renda variável e multimercados. Póvoa dedica-se a sua empresa Valorando Consultoria, prestando assessoria a empresas e investidores, além de ministrar cursos e palestras por todo o Brasil. É colunista de diversos jornais e revistas.