15 de junho de 2020

Cuidado com a síndrome do amor negativo

por Douglas De Matteu

Todos desejamos aceitação, amor e compreensão nos relacionamentos. Só que muitas pessoas, para se sentirem amadas, aceitas e compreendidas, acabam repetindo padrões de comportamento herdados dos pais, padrões estes nada saudáveis. Você já ouviu falar na síndrome do amor negativo? Este é o assunto do artigo a seguir. Confira!

O que é a síndrome do amor negativo?

 
Nos anos 1960, o norte-americano Bob Hoffman criou o conceito da “síndrome do amor negativo” após observação atenciosa de traços emocionais negativos do comportamento de pais e filhos.

Ele percebeu que alguns desses comportamentos eram reproduzidos de geração em geração, influenciando negativamente a estrutura emocional dos filhos. Eram pais que receberam pouco amor e atenção e davam a mesma medida rasa dessas emoções a seus filhos, que cresciam com carências nessas áreas.

Assim, esses filhos procuravam agir de maneira a conquistar amor e atenção de seus genitores, fazendo o que fosse necessário para isso.

De acordo com Bob Hoffman, A Síndrome do Amor Negativo é a adoção dos comportamentos, das atitudes e das admoestações (advertências, repreensões, censuras) negativas (abertas ou encobertas) de nossos pais, para comprar o amor deles e o compulsivo uso destes traços do início ao fim de nossa vida.

Logo, um adulto criado sem amor e atenção começa a fazer de tudo para ser percebido e amado, e leva esse comportamento para todos os seus relacionamentos na vida. Parece algo irrefletido, por que quem faria isso? Pois é, e é uma atitude totalmente inconsciente mesmo.

Quando crianças, aprendemos comportamentos que ficam gravadas no nosso inconsciente e que, na vida adulta, aparecem como comportamentos repetitivos. Muitas vezes, as escolhas e atitudes tomadas com base nesses comportamentos trazem grande sofrimento, e a pessoa que passa por isso sequer tem conhecimento do motivo.

E como sair dessa situação? É o que veremos a seguir.

Como combater?

 
Segundo Bob Hoffman, esse tipo de comportamento é adotado imperceptivelmente, e pode ser “desadotado” conscientemente.

É necessário fazer uma reprogramação comportamental: em vez de agir e reagir impulsivamente, o convite é pensar no motivo desse impulso, para escolher um comportamento mais produtivo, menos negativo.

É um trabalho longo, de exercício diário, mas capaz de mudar totalmente a vida emocional de quem sofre com essa síndrome.

Desenvolver o autoconhecimento é fundamental nesse processo. Perceber quais são os gatilhos emocionais que fazem com que ajamos de determinadas formas é um ótimo começo. Assim, é possível escolher como reagir a eles posteriormente.

Investir na inteligência emocional é o caminho mais seguro a ser seguido. Essa é uma habilidade que traz ganhos em todas as áreas da vida, além do combate à síndrome do amor negativo.

Em nossos relacionamentos, é necessário ter cuidado com a síndrome do amor negativo, pois ela pode trazer sofrimento e grandes perdas emocionais. Desenvolver o autoconhecimento e a inteligência emocional são atitudes fundamentais para sair da condição de reativos emocionais e chegar ao patamar de fazer conscientemente as melhores escolhas.

FONTE: IA PERFORMA

Mais conteúdo em Manual Completo de Gestão para Formação de Tecnólogos - Conceitos e Práticas

newsletter

LEIA TAMBÉM

 

Tags: , , , , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Douglas De Matteu
    Douglas De Matteu

    CEO do IAPerforma – Instituto de Alta Performance Humana. Atuante nas áreas de Administração, Marketing, Comercial e Desenvolvimento Humano/Coaching com foco em treinamentos in company, palestras e Coaching. É docente convidado pela Florida Christian University com experiências internacionais (EUA/Japão), também leciona na Fatec de Mogi das Cruzes e em cursos de pós-graduação. Doutor em “Business Administration Ph.D.” e Mestre da “Arts in Coaching”pela FCU – Florida Christian University nos EUA Mestre em Semiótica, Tecnologias da Informação e Educação pela UBC Possui Três Pós graduações: Marketing, EAD – Educação a Distância e Gestão de Pessoas com Coaching. É bacharel em Administração de Empresas e Formado no curso Superior de Formação Específica em Marketing e Promoção de Vendas pela UMC. Professional Coach, Business and Executive Coaching e Master Coach com reconhecimento internacional pela International Association of Coaching Institutes, European Coaching Association. Master Coach Sistêmico pelo Metaforum com reconhecimento internacional pelo ICI (International Association of Coaching Institutes), ECA (European Coaching Association), com Bernd Isert e Sabine Klenke (Alemanha). Coach com Certificação Internacional de Coaching, Mentoring & Holomentoring – ISOR® SOAR Global Institute – SOAR HDT Advanced Certification Program; Coaching Ericksoniano com Jeffrey K. Zeig, Ph.D. Fundador e Diretor da Milton H. Erickson Foundation; Head Trainer – Treinador Comportamental – IFT. Constelador Familiar pelo Metaforum Internacional – Alemanha Membro Sociedade Portuguesa de Coaching Profissional na categoria COACH PROFISSIONAL SÉNIOR Membro do Grupo de Excelência em Gestão de Instituições de Ensino Superior – GEGIES do CRASP. Membro do Grupo de Excelência em Coaching – GEC do CRASP. Possui dupla nacionalidade Brasileira e Portuguesa. Autor do Livro: Acelere o seu sucesso pessoal e profissional.