Magia fiscal: ginástica contábil não substitui a realidade econômica

Crise fiscal recente nos ensinou que ginástica contábil não substitui a realidade econômica. Para gastar mais, a dívida vai subir