12 de novembro de 2020

Teoria geral dos sistemas: o que é e como funciona?

por Antonio Cesar Amaru Maximiano

O método que procura entender como os sistemas funcionam é a teoria geral dos sistemas, desenvolvida pelo cientista alemão Ludwig von Bertalanffy. Ele formulou dois princípios em sua teoria geral dos sistemas (Figura 4.9).

(1) Interdependência das partes. A teoria geral dos sistemas é a exploração de “todos” e das “totalidades”. É a ideia de que os todos são formados de partes interdependentes.

(2) Tratamento complexo da realidade complexa. De acordo com Bertalanffy, essa ideia é a necessidade de aplicar vários enfoques para entender uma realidade que se torna cada vez mais complexa e lidar com ela. Essa parte da teoria indica como lidar com a complexidade.

• Segundo esse princípio, os limites de um sistema e suas fronteiras com o ambiente dependem não do próprio sistema, mas do observador.

• Sistemas são definidos em termos da percepção e das distinções traçadas pelos observadores. São constructos, entidades construídas cognitivamente pelas pessoas. No extremo, um sistema é o que se percebe como tal.

• “Fazer recortes” na realidade para enxergar sistemas é a habilidade que corresponde a esse princípio.

Organizações como sistemas

 
Uma ideia importante resultante do enfoque sistêmico é a definição da organização como sistema: uma organização é um sistema composto de elementos ou componentes interdependentes. Não é uma entidade monolítica.

• O sistema técnico é formado por recursos e componentes físicos e abstratos, e que, até certo ponto, independem
das pessoas: objetivos, divisão do trabalho, tecnologia, instalações, duração das tarefas, procedimentos.

• O sistema social é formado por todas as manifestações do comportamento dos indivíduos e dos grupos: relações sociais, grupos informais, cultura, clima, atitudes e motivação.

• A compreensão dos elementos que interagem nas organizações é uma habilidade básica para os gestores.

Como usar o pensamento sistêmico

 
Nada é simples. Tudo é complexo. A complexidade depende de atributos objetivos e de sua percepção. Cada problema ou situação tem diversas causas e efeitos. Tente vê-los na totalidade (Figura 4.11).

O complexo pode ser simplificado. Para isso, faça “recortes” na realidade. É você quem vê os sistemas.

• Desenvolva interpretações dos sistemas usando o modelo de entradas-processo-saídas.

• Afaste-se da realidade imediata. Tente ver a floresta, não apenas as árvores.

Em resumo

 
• O pensamento sistêmico é a ferramenta para lidar com a complexidade.

• Uma das aplicações do pensamento sistêmico é enxergar as organizações como sistemas complexos.

• Como gestor, você deve desenvolver sua habilidade de pensar sistemicamente para lidar com as situações complexas que a gestão oferece.

Mais conteúdo no livro Administração Por Competências

newsletter

LEIA TAMBÉM

 

Tags: , , , , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Antonio Cesar Amaru Maximiano
    Antonio Cesar Amaru Maximiano

    É professor e pesquisador do Departamento de Administração da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da USP. É também Coordenador de Programas e Projetos da Fundação Instituto de Administração (FIA). Administração Geral, Administração de Projetos, Qualidade Total e Recursos Humanos são suas áreas de atuação no ensino e na pesquisa.